França dá ao Reino Unido hipótese de apresentar candidato ao FMI

O nome do governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, que tem nacionalidade britânica, canadiana e irlandesa, circulou inicialmente como um dos possíveis candidatos

O ministro das Finanças francês deu esta quinta-feira ao Reino Unido a possibilidade de apresentar um nome para a corrida à liderança do Fundo Monetário Internacional (FMI), remetendo para sexta-feira a votação para designar um candidato.

O Ministério da Economia e Finanças francês indicou que a decisão de Bruno Le Maire, que coordena o processo de escolha de um candidato na União Europeia (UE), tem como objetivo dar tempo ao Reino Unido para apresentar um candidato até hoje à noite, se assim o desejar.

Este desenvolvimento surge tendo em conta a mudança de governo no Reino Unido, onde no passado dia 24 de julho Boris Johnson substituiu Theresa May como primeiro-ministro.

Antes, o Ministério francês tinha indicado que ainda não foi alcançado consenso total para a escolha de um nome como candidato europeu à sucessão de Christine Lagarde no FMI e anunciou que iria organizar à tarde uma teleconferência com os ministros das Finanças da UE, o que viria a acontecer. Na ocasião, os cinco atuais candidatos confirmaram a sua intenção de permanecer na corrida, segundo a AFP.

Esses cinco candidatos são: o ministro das Finanças português e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, a sua homóloga espanhola, Nadia Calvino, o holandês Jeroen Dijsselbloem, o governador do banco central finlandês, Olli Rehn, e a búlgara Kristalina Georgieva, atual 'número dois' do Banco Mundial.

Para evitar que as conversações se prolonguem, Le Maire decidiu lançar na sexta-feira uma votação que decorrerá segundo as regras europeias de maioria qualificada: é necessário o apoio de 55% dos países membros representando pelo menos 65% da população da UE, o que pode levar a que sejam necessárias várias votações.

O nome do governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, que tem nacionalidade britânica, canadiana e irlandesa, circulou inicialmente como um dos possíveis candidatos, mas já não figurava na lista divulgada na semana passada pelo ministério francês.

Exclusivos