CGD: Teixeira dos Santos não se arrepende de ter nomeado Vara e Santos Ferreira

O antigo ministro frisou que não é "responsável pelos actos" da administração da CGD liderada por Santos Ferreira.

Fernando Teixeira dos Santos, antigo ministro das Finanças do governo de José Sócrates, afirmou esta quarta-feira que "até este momento" não tem razões para se arrepender de ter nomeado Armando Vara e Carlos Santos Ferreira para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

"Não tenho razões para me arrepender dessas nomeações", disse aos deputados na segunda comissão parlamentar de inquérito à gestão da CGD.

Mas o antigo ministro frisou que não é "responsável pelos actos" da administração da CGD liderada por Santos Ferreira.

Teixeira dos Santos justificou o pagamento de prémios à administração liderada por Santos Ferreira e Vara, depois de terminado o mandato à frente do banco, com o facto de terem sido cumpridas as orientações dadas pelo acionista Estado na carta de missão do banco público.

Leia todas as atualizações a esta notícia no Dinheiro Vivo

Exclusivos