Estimativas "reforçam perspetivas positivas para recuperação da economia portuguesa"

A Comissão Europeia melhorou em em 0,2 pontos percentuais as projeções de crescimento da economia portuguesa para 5,5% este ano e para 2,6% em 2022.

O ministro das Finanças, João Leão, destaca que as previsões da Comissão Europeia "reforçam as perspetivas positivas para a recuperação da economia portuguesa" este ano.

"Os dados hoje divulgados pela Comissão Europeia reforçam as perspetivas positivas para a recuperação da economia portuguesa em 2022", disse esta quinta-feira João Leão, num comentário enviado à Lusa.

O ministro de Estado e das Finanças salienta que, "apesar da pandemia ainda não estar completamente ultrapassada, a Comissão revê em alta o crescimento do país para este ano, em linha com as últimas estimativas oficiais do Governo, reforçando a credibilidade que Portugal alcançou junto das instituições internacionais".

João Leão sublinha que "esta revisão ocorre num contexto de desemprego em mínimos dos últimos 19 anos (5,9% em dezembro de 2021) e com o emprego 1,5% acima do nível pré-pandemia".

A Comissão Europeia está ligeiramente mais otimista sobre o crescimento da economia portuguesa, melhorando em 0,2 pontos percentuais as projeções de crescimento para 5,5% este ano e para 2,6% em 2022, segundo as previsões macroeconómicas de inverno esta quinta-feira divulgadas.

A previsão de Bruxelas para este ano alinha com a estimativa do Governo, que prevê uma expansão do PIB de 5,5% ou mais, e coloca o crescimento acima dos 4% previstos para a zona euro e para a União Europeia.

"Estas são boas notícias para Portugal e para os portugueses, que podem confiar numa recuperação plena nos próximos anos, alicerçada numa implementação célere e eficaz do PRR [Plano de Recuperação e Resiliência]", frisou o ministro.

João Leão assinala que a Comissão Europeia reviu em alta a previsão de crescimento para a economia portuguesa em 2022, "ao contrário do que sucedeu para a área do euro e a União Europeia", e que a previsão para Portugal é "uma das taxas mais elevadas da UE (o terceiro maior da UE) e 1,5 p.p. acima da média europeia".

"No conjunto de 2022 e 2023, a Comissão estima que Portugal cresça 8,2%, mais de um ponto acima tanto da área do euro como da União Europeia", frisa.

A Comissão Europeia reviu esta quinta-feira em ligeira baixa o crescimento da economia europeia para este ano, para 4% do PIB tanto na zona euro como na UE, devido ao abrandamento no inverno provocado pela variante Ómicron.

Depois de, há três meses, nas previsões de outono, ter antecipado um crescimento do PIB de 4,3% este ano quer no espaço da moeda única, quer no conjunto do bloco, o executivo comunitário estima agora, nas previsões intercalares de inverno esta quinta-feira publicadas, um crescimento de 4% em ambos os casos, projetando que em 2023 o ritmo desacelere para 2,7% na zona euro e 2,8% na UE.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG