Constâncio: "Supervisão não pode evitar decisões de crédito erradas"

O antigo governador do Banco de Portugal defendeu que os créditos ruinosos da Caixa "ainda hoje seriam legais".

Vítor Constâncio diz que não tem nada de novo a acrescentar sobre a CGD em relação às informações que deu, em respostas por escrito, à primeira comissão parlamentar de inquérito sobre o banco público. O antigo governador do Banco de Portugal voltou, esta quinta-feira, a utilizar o argumento de que a expectativa que existe sobre os supervisores é excessiva. Já sobre os créditos ruinosos concedidos pela Caixa, o antigo vice-presidente do BCE defende, na segunda comissão à gestão do banco público, que deveria ser o Estado a controlar a política comercial do banco público.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG