Conselheiro de Rio quer reduzir frota do Estado e usar a Uber

Joaquim Miranda Sarmento faz mais de cem propostas, algumas polémicas, para reformar as finanças públicas.

A mudança já está a ser experimentada desde 2017 no Estado de São Paulo, no Brasil, que espera uma poupança anual de 57 milhões de reais, o equivalente a 12 milhões de euros ao câmbio atual. A ideia é acabar com a frota de veículos do Estado, exceto para gabinetes ministeriais e serviços de fiscalização, e abrir concurso às plataformas de transporte (Uber, Cabify ou outras) para deslocações em serviço dos funcionários públicos. “O primeiro ponto é perceber quantas viaturas existem e quem as está a usar”, refere Joaquim Miranda Sarmento, defendendo um concurso entre as plataformas que, no limite, até podem não ser vantajosas, sendo uma ideia a estudar.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG