Casa de câmbio de Bitcoin na China anuncia encerramento

O anúncio levou a uma queda de 15% da Bitcoin que vale agora 2.770 euros, ainda assim a moeda continua a valer mais do que há um ano

Uma das maiores casas de câmbio de Bitcoin na China anunciou que vai encerrar, depois de os reguladores chineses terem pedido, na semana passada, o fecho de casas que compram e vendem aquela moeda criptografada.

A BTC China informou, no seu portal oficial, que "vai parar com todas as atividades comerciais" em 30 de setembro. A casa de câmbio referiu que age "no espírito" de uma interdição feita pelo banco central chinês na semana passada, mas não indicou ter recebido uma ordem direta para encerrar.

Nenhuma outra casa de câmbio anunciou a mesma intenção até à data.

O anúncio da BTC China levou a uma queda de 15% no valor da Bitcoin, para 3.300 dólares (2.770 euros).

A volátil moeda perdeu um terço do valor desde o início do mês, mas continua a valer mais do que há um ano, quando se fixava nos 600 dólares (503 dólares).

A Bitcoin tornou-se popular na China no último ano, à medida que se valorizou. O câmbio perdeu força, depois de os reguladores apertarem o controlo e advertirem para possíveis fraudes relacionadas com a moeda.

Dois jornais de informação económica informaram na quinta-feira que os reguladores de Xangai, a "capital" financeira da China, deram instruções verbais para o encerramento de casas de cambio de Bitcoin.

Ao contrário das divisas físicas, como o euro e o dólar, os Bitcoins não são regulados por bancos centrais, sendo gerados por milhares de computados em todo o mundo: um processo conhecido como "minage".

Utilizado por milhares de sites da Internet e mesmo por lojas reais, a moeda virtual (Bitcoin) pode ser trocada por serviços como tarifas de táxis, vários produtos ou mesmo divisas, a partir do momento em que a outra parte aceita o princípio da transação virtual.

A revista chinesa de informação económica Caixin escreveu que mais de 90% do comércio global da moeda chegou a ser feito na China.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG