Bruxelas quer prolongar restrição de viagens até ao dia 15 de maio

Comissão adia plano para emitir orientações sobre o levantamento de restrições aos Estados-membros. Plano fica para "um futuro próximo".

A Comissão Europeia propôs esta quarta-feira, dia 08 de abril, o prolongamento das medidas de restrição de viagem para a União Europeia.

"A Comissão convidou os Estados-membros do espaço Schengen e os Estados associados de Schengen a prolongarem a restrição temporária de viagens não essenciais até ao dia 15 de maio", refere o comunicado do executivo comunitário, justificando com o facto de as medidas adotadas para travar a propagação do vírus "requererem mais de 30 dias para serem efetivas".

Bruxelas "apela a uma abordagem coordenada da prorrogação, uma vez que a ação nas fronteiras externas só pode ser eficaz se implementada por todos os Estados da UE e Schengen em todas as fronteiras, com a mesma data final e de maneira uniforme", acrescenta a nota divulgada esta quarta-feira.

A Comissária para os Assuntos Internos acrescentou que "a situação atual obriga-nos a exigir um prolongamento da restrição de viagens não essenciais à União Europeia", sublinhando que "também precisamos de trabalhar juntos nas fronteiras internas para garantir que nosso mercado interno continue a funcionar adequadamente para que os produtos essenciais, como alimentos, medicamentos e equipamentos de proteção possam chegar ao seu destino sem demora", indicou Ylva Johansson.

A Comissão Europeia recuou, entretanto, na sua intenção de apresentar esta quarta-feira orientações para o progressivo levantamento das restrições implementadas pelos Estados-membros para tentar travar a propagação do novo coronavírus, admitindo que se trata de "uma questão muito delicada".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG