Bruxelas não comenta proposta de António Costa para resolver crédito malparado

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu no domingo, que é "útil para o país encontrar um veículo de resolução do crédito malparado"

A Comissão Europeia escusou-se hoje a comentar se já houve contactos com o Governo para resolver o crédito malparado na banca, mas em fevereiro aprovou um sistema de garantias do Estado italiano para solucionar o problema no país.

"Não temos comentários a fazer nesta fase", disse à Lusa uma fonte do executivo comunitário, questionada sobre se já há diligências de Lisboa para encontrar uma solução para o crédito malparado.

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu no domingo, numa entrevista à TSF e ao DN, que é "útil para o país encontrar um veículo de resolução do crédito malparado".

Costa defendeu a necessidade de trabalhar com as instituições regulatórias e com as instituições financeiras na resolução dos chamados 'Non Performance Loans', o crédito mal parado.

O esquema criado pelo Governo italiano - e aprovado em fevereiro pela Comissão Europeia - prevê a criação de um veículo de securitização dotado de uma gestão própria para comprar o crédito malparado aos bancos, reagrupá-lo noutros tipos de produtos financeiros que são depois vendidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG