Bezos e Ortega entre os cinco ricos que mais aumentaram a fortuna

Amazon, Inditex e Facebook rechearam a carteira dos acionistas. Mas, no total, os 400 mais ricos do mundo perderam 17 mil milhões

Jeff Bezos, Amancio Ortega, Yang Juanlin, Mark Zuckerberg e Larry Page. Estes são os multimilionários cuja fortuna mais aumentou no ano passado. Em 2015, os 400 homens mais ricos do mundo perderam, no total, 17 mil milhões de euros, mas os donos da Amazon, Inditex, Dalin Wanda, Facebook e Google foram exceção à regra. Juntos, ganharam mais 69,6 mil milhões de euros. Por detrás do aumento esteve uma mesma razão: a forte subida das ações das suas empresas em Bolsa.

O fundador da retalhista virtual Amazon, Jeff Bezos foi o multimilionário que mais enriqueceu em 2015, de acordo com a lista dos 400 mais ricos da Bloomberg. O investidor, que, em 2003, sobreviveu à queda de um helicóptero no Texas, tem hoje mais 28,6 mil milhões de euros do que há um ano, depois de a Amazon, onde detém 18% do capital, ter valorizado 120% em bolsa. Bezos é já o quarto homem mais rico do mundo.

Os três mais ricos do que Bezos são igualmente conhecidos dos portugueses: Bill Gates, presidente da Microsoft; Amancio Ortega, dono do império Inditex; e Warren Buffet, conhecido como o Oráculo de Omaha. Mas, entre os três mais ricos, 2015 apenas sorriu para o espanhol dono da Zara. Tanto Bill Gates como Warren Buffet perderam riqueza. O investidor norte-americano Warren Buffett, o segundo mais rico do mundo, perdeu 10,5 mil milhões de euros em 2015, ano em que a sua empresa Berkshire Hathaway anunciou os primeiros prejuízos desde 2011.

Já o número 1, Bill Gates, perdeu três mil milhões de euros em 2015, abrindo caminho a uma aproximação de Amancio Ortega do topo. O magnata espanhol da indústria têxtil viu a sua riqueza engordar num só ano aquilo que lhe falta para ultrapassar Gates no topo dos multimilionários. A fortuna do espanhol beneficiou de uma explosão do grupo Inditex em bolsa e da expansão internacional que tem vindo a liderar. A Inditex, dona de marcas famosas como a Zara, Pull&Bear, Massimo Dutti, Bershka, Stradivarius, Oysho, ou Uterqüe, conta já com 6600 lojas e uma receita de 18,1 mil milhões de euros no ano fiscal terminado em janeiro de 2015. Com uma posição de 59%, Ortega foi quem mais beneficiou.

O mesmo não pode dizer Wang Juanlin. O travão à economia chinesa e a consequente turbulência gerada nos mercados de Xangai e de Hong Kong não deram um empurrão à fortuna do homem mais rico da China. Mesmo assim, o empresário do imobiliário, que está na 13.ª posição no ranking dos mais ricos do mundo, aumentou a sua fortuna em mais de dez mil milhões de euros, depois de estrear nos mercados financeiros a Wanda Cinema Line, que duplicou o seu valor desde que começou a negociar em bolsa, em janeiro. Dono de várias empresas de entretenimento, como cinemas, e com uma valiosa coleção de arte, Jianlin enriqueceu tanto no ano passado como Mark Zuckerberg, que é o oitavo mais rico do mundo.

O dono do Facebook foi mais um dos investidores que beneficiaram da boa prestação da Wall Street. As ações da rede social, que entrou em bolsa em 2012 - o maior IPO de uma empresa tecnológica até àquela data -, valorizaram 35% em 2015 e o jovem empresário somou 10,4 mil milhões de euros à sua fortuna, no ano em que anunciou que irá doar 99% da participação que detém do Facebook.

Mais rico também ficou Larry Page, o empresário que lidera a Google. A empresa, que no ano passado mudou a marca para Alphabet (holding que detém o Google), gere mais de três mil milhões de pesquisas todos os dias e, em 2014, anunciou receitas de 60 mil milhões de dólares. Em 2015, as ações da Google - que ajudou a fundar em 1998 - valorizaram 45% e Page aumentou o património em 9,4 mil milhões de euros para um total de 36,7 mil milhões.

Nem todos os multimilionários conseguiram aumentar as suas fortunas e a Bloomberg contabiliza perdas superiores a 17 mil milhões de euros no total dos 400 mais ricos. O maior perdedor foi Carlos Slim. O magnata mexicano das telecomunicações viu a America Movil perder 25% em bolsa desde o início do ano e, se em maio de 2013 chegou a ser o homem mais rico do mundo, agora está na quinta posição. Durante o ano passado, Slim perdeu 18,7 mil milhões.

A queda dos preços do petróleo também prejudicou muitos investidores. Existem 14 empresários russos entre os 400 mais ricos e a sua fortuna encolheu dez mil milhões de euros no último ano. Os três multimilionários da Arábia Saudita contaram menos três mil milhões de euros nos seus cofres.

Exclusivos