Banco Central Alemão propõe aumento da idade da reforma dos 67 para os 69 na Alemanha

O Bundesbank emitiu hoje boletim mensal referindo que são "inevitáveis novos ajustes", tendo em conta o aumento da esperança média de vida e a diminuição da taxa de natalidade

O banco central alemão, o Bundesbank, propôs hoje um aumento gradual da idade da reforma na Alemanha, passando dos atuais 67 anos para os 69 anos em 2060, mas o Governo já veio recusar essa hipótese.

No seu boletim mensal divulgado hoje, o banco central alemão defende que "uma vida laboral mais prolongada não deve converter-se num assunto tabu" e que são "inevitáveis novos ajustes".

O Bundesbank alerta para o facto de o atual sistema, que foi adotado na primeira legislatura da chanceler Angela Merkel (2005/2009), não ser sustentável, tendo em conta o aumento da esperança média de vida e a diminuição da taxa de natalidade.

Por isso, aquela estrutura defende que a única saída é um aumento gradual da idade da reforma, de forma a que dentro de 44 anos a aposentação passe a ser atribuída apenas a quem tem 69 anos.

No entanto, o Governo alemão descartou hoje a opção proposta pelo Bundesbank: "O Governo federal mantém-se firme na reforma com 67 anos", disse o porta-voz do executivo, Steffen Seibert, citado pela agência EFE.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG