Agência DBRS está a "monitorizar" desenvolvimentos para ajustar rating de Portugal

A agência de rating canadiana, a única que atribui à dívida pública portuguesa um rating acima do nível "lixo", está a "monitorizar os desenvolvimentos" em Portugal.

A agência de notação canadiana DBRS admite que pode baixar o rating de Portugal para o nível "Lixo". Neste momento, das quatro agências que são consideráveis para o Banco Central Europeu (as outras são a Fitch, a Moody's e a Standard & Poors), esta a única que não atribui à dívida portuguesa uma classificação de "lixo". Mas avisa que isso pode vir a acontecer.

Em declarações ao Expresso, a analista da agência Adriana Alvarado é clara: "Monitorizamos continuamente os desenvolvimentos em Portugal para avaliar se deve ou não haver ajustamentos nos seus ratings".

Depois dos comentários feitos antes, é claro que esse ajustamento seria para baixo do BB- que atribui atualmente a Portugal.

A analista considera, segundo o Público, que as metas estabelecidas pelo Governo para o défice em 2016 são ambiciosas e as projeções relativas ao crescimento económico parecem otimistas. A DBRS assinala a "incerteza" que existe relativamente a algumas medidas do Orçamento de Estado para 2016 quer ao nível da receita, quer ao nível da despesa.

Incertezas que existem também da parte da Comissão Europeia, que enviou uma carta a Mário Centeno, ministro da Economia, a solicitar esclarecimentos. O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, disse ontem ser um procedimento já usado noutros casos e "levou a clarificações e compromissos suplementares que evitaram que a comissão tivesse que pedir um novo projeto de orçamento".

Também a UTAO considerou ontem que o esboço do Orçamento do Estado para 2016 apresentado pelo Governo "corre evidentes riscos de incumprimento" quanto ao ajustamento estrutural, alertando que há medidas identificadas como 'one-off' que "não cumprem os requisitos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG