UEFA abre processo a Sergio Ramos por ter forçado cartão amarelo

Organismo vai apreciar o caso ocorrido no jogo com o Ajax numa reunião do Comité de Ética esta quinta-feira. Caso fique provado que provocou o amarelo, como o próprio admitiu, pode ser suspenso dois jogos

O Comité de Disciplina da UEFA anunciou esta terça-feira que abriu um processo disciplinar a Sergio Ramos, defesa do Real Madrid, por o jogador ter forçado propositadamente um cartão amarelo no jogo entre o Real e o Ajax, no dia 13 de fevereiro, nos oitavos de final da Liga dos Campeões, que a equipa espanhola venceu por 2-1

No dia 14 de fevereiro, o organismo que tutela o futebol já tinha anunciado que ia abrir uma investigação ao caso, depois de no final do jogo o central madrileno ter admitido que tinha mesmo forçado o cartão. No final da partida com o Ajax, na zona mista, Ramos disse que tinha visto declaradamente o cartão para cumprir o jogo de castigo no desafio da segunda mão com os holandeses, de modo a ficar limpo para os quartos-de-final da prova.

Foi com base neste testemunho do jogador que a UEFA decidiu abrir um processo disciplinar a Ramos, que está acusado de ter visto propositadamente o cartão amarelo. O caso deverá conhecer desenvolvimentos nesta quinta-feira, por ocasião da reunião da Comissão de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA. Nestes casos, e de acordo com os regulamentos, caso fique provado que Sergio Ramos forçou a amostragem do cartão, incorre num castigo de dois jogos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG