Rui Vitória é campeão na Arábia e fica à espera do Benfica para voltar a festejar

O treinador português conquistou o campeonato saudita pelo Al Nassr, clube que começou a orientar em janeiro depois de sair do Benfica. Este sábado será novamente coroado se o título ficar na Luz

Rui Vitória sagrou-se esta quinta-feira campeão da Arábia Saudita, depois do triunfo do Al Nassr, por 2-1, sobre o Al Batin. A equipa do técnico português, que chegou ao clube saudita na segunda semana de janeiro (substituiu o uruguaio Daniel Carreño e posteriormente o também português Hélder Cristóvão, que tinha ficado como interino), já com a época em andamento, dependia apenas de si para festejar o título, pois chegava à última jornada com um ponto de avanço sobre o Al Hilal, o segundo classificado, equipa que até ao final de janeiro foi treinada por Jorge Jesus.

Ao intervalo, o Al Nassr vencia por 1-0, graças a um golo do marroquino Hamdallah, de grande penalidade, apontado aos 26 minutos, naquela que foi a primeira explosão de alegria no Estádio King Fahad, que encheu no dia da celebração do título. Aos 53', contudo, o Al Batin empatou, por Ounalli. Mas aos 57', o mesmo Hamdallah fez o 2-1 para a equipa de Rui Vitória. Foi o oitavo título de campeão saudita do Al Nassr - o último tinha sido obtido em 2015.

Quando pegou no Al Nassr, em janeiro, na 17.ª jornada, a equipa ocupava a segunda posição do campeonato, na altura a dois pontos do Al Hilal de... Jorge Jesus. O antigo treinador de Benfica e Sporting, contudo, acabou por deixar o clube no último dia desse mesmo mês de janeiro, quando era líder do campeonato. E a dada altura o Al Nassr passou para a liderança e não mais largou o primeiro lugar.

O treinador português de 49 anos, natural de Alverca do Ribatejo, festejou assim o título na sua primeira experiência no estrangeiro (ainda tem mais um ano de contrato com o Al Nassr), juntando este troféu aos dois títulos de campeão português ganhos pelo Benfica, a duas Taças de Portugal (uma pelo V. Guimarães outra pelo Benfica), a uma Taça da Liga (Benfica), a duas Supertaças (Benfica) e a um campeonato da II Divisão (Paços de Ferreira).

Curiosamente, Rui Vitória pode festejar a dobrar no espaço de apenas três dias, pois se o Benfica se sagrar campeão no próximo sábado (basta um ponto contra o Santa Clara), o técnico também tem responsabilidades neste título, já que orientou as águias até à 15.º jornada. Vitória deixou o comando dos encarnados logo nos primeiros dias do ano, após a derrota do Benfica em Portimão. Na altura, os encarnados estavam na quarta posição, a sete pontos do FC Porto.

Do plantel do Al Nassr fazem parte alguns nomes conhecidos, casos do guarda-redes Brad Jones, dos brasileiros Bruno Uvini, Maicon e Giuliano, do nigeriano Ahmed Musa e dos marroquinos Nordin Amrabat e Hamdallah. A equipa de Rui Vitória terminou o campeonato com 70 pontos, mais um do que o rival Al Hilal, que esta quinta-feira venceu (3-2), mas precisava de uma escorregadela de Rui Vitória para se sagrar campeã.

No campeonato saudita, destaque ainda para o terceiro lugar conquistado pelo Al-Taawon, equipa treinada pelo português Pedro Emanuel, que recentemente conquistou a Taça do Rei da Arábia Saudita.

No início de abril, igualmente no Médio Oriente, Jesualdo Ferreira também se sagrou campeão no Qatar, ao serviço do Al-Sadd. Foi o primeiro título de campeão do técnico português naquele país, após ter ganho nos quatro anos em que está à frente da equipa uma Taça e uma Supertaça do Qatar na época de 2016/17.

Exclusivos