Ronaldo, o capitão regressa à sua seleção

O jogador português pediu dispensa para se ambientar a uma nova realidade: a mudança de Madrid para Turim. Portugal apurou-se para a final da Liga das Nações sem a ajuda dele, mas Fernando Santos chamou-o agora para iniciar a campanha do Euro2020. Seleção fez seis jogos sem CR7 e não perdeu...

Cristiano Ronaldo vai regressar à seleção depois de um período sabático. Afinal de contas o capitão "já não vai para novo" como lembrou o selecionador Fernando Santos e é preciso poupá-lo para quando ele é mais preciso. O pedido de dispensa temporária teve atenuantes. A mudança de Madrid para Turim no último verão causou sensação a nível mundial e obrigou o português a uma adaptação relâmpago.

"Tive uma conversa com o presidente da Federação e o selecionador nacional e ficou acordado que não estaria nos convocados na primeira metade da época. Tenho 33 anos e tinha acabado de mudar de país, de métodos de trabalho, de companheiros de equipa e de rotinas profissionais e pessoais. Foi a melhor opção", explicou numa entrevista o jogador.

Agora, oito meses depois do último jogo com a camisola das quinas, CR7 parece plenamente adaptado à nova realidade e pronto para regressar. Em forma de agradecimento, Allegri deixou-o de fora do jogo com o Génova (domingo, que terminou com uma derrota da Juventus) para chegar mais descansado à seleção. "Necessita de descansar, joga muito e vai regressar à seleção. Falei com ele e decidimos que jogos vai disputar antes dos quartos da Champions", revelou o técnico italiano, mostrando sintonia com Fernando Santos quanto à importância de dar descanso ao guerreiro.

Os adeptos é que não gostaram. Segundo a imprensa italiana, a partir do momento em que o treinador da Juventus, revelou, no sábado, que o português seria poupado do jogo com o Génova, muitos adeptos começaram a pedir a devolução do dinheiro do bilhete. De acordo com o Corriere della Sera, muitas das queixas eram de adeptos do Génova que queriam ver Cristiano Ronaldo ao vivo.

O regresso acontece depois de falhadas as chamadas de setembro, outubro e novembro. "O regresso do Cristiano é perfeitamente normal, sabíamos que viria nesta fase. É só o melhor jogador do mundo que vai regressar à sua equipa. Não há nenhuma equipa que se vai tornar equipa mais forte sem Cristiano", atirou Fernando Santos na tentativa de acabar com o assunto da ausência momentânea de CR7.

Ronaldo (34 anos) chegou no início da presente temporada à Juventus e já leva 24 golos marcados em 36 partidas. No Calcio foram 19 golos em 26 jogos, na Liga dos Campeões foram quatro golos em sete jogos, a que se junta mais um na Supertaça de Itália que valeu um troféu à vecchia signora. Na Taça de Itália ficou em branco.

O último jogo pela Juve foi épico. A equipa precisava de marcar três golos para não ser eliminada da Champions e Ronaldo não fez a coisa por menos. Marcou três e apurou a equipa para os quartos de final da Liga dos Campeões. Para a maior parte dos terrestres foi surpreendente, mas não para Fernando Santos: "Falo com ele quase todas as semanas. Exibição não me surpreendeu. Já fez tanta vez três golos [52 vezes!]. Nenhuma equipa pode ser mais forte sem ter Cristiano Ronaldo. Sempre deu tudo em prol da sua equipa. Surpreendeu-me quando o conheci, com 18 anos", lembrou há dias o selecionador referindo-se aos tempos no Sporting.

Seis jogos sem o capitão e sem derrotas

Fernando Santos chamou o capitão para os dois jogos classificatórios para o Europeu de 2020 que vai disputar em Lisboa nos dias 22 e 25 de março contra a Ucrânia e a Sérvia. A concentração é hoje às 16.00 na Cidade do Futebol.

O último jogo de CR7 com as quinas ao peito foi no Mundial2018 na Rússia, no jogo com o Uruguai, a 30 de junho. Desde então a equipa nacional tem jogado sem o seu capitão. Portugal apurou-se mesmo para a final da Liga das Nações sem a ajuda dele. Foram quatro jogos, frente a adversários difíceis e sem derrotas. Polónia (1-1 e 3-2) e Itália (0-0 e 1-0). E ainda dois amigáveis, com a Croácia (1-1) e a Escócia (triunfo por 3-1). Ou seja, a seleção não perdeu na ausência do seu capitão. Ele, por sua vez garante que "acompanhou sempre a seleção". A diferença é que o fez como adepto durante uns meses.

Na hora de regressar garante que "a seleção é tão especial que é difícil colocar em palavras".

Dyego Sousa: "Vou jogar com o homem"

Quem parece estar ansioso pelo regresso de CR7 é Dyego Sousa. O avançado do Sp. Braga não escondeu o entusiasmo por ter sido convocado para os jogos da seleção portuguesa de qualificação para o Euro 2020. Ele é a par de Ronaldo e João Felix a grande novidade da lista de Fernando Santos.

Natural de São José do Ribamar, no Maranhão, mas em Portugal desde os 18 anos, o avançado do Sp. Braga já se vê a jogar ao lado de Cristiano Ronaldo. "Vou jogar com o homem. É um sonho que se realiza porque sou fã há muito tempo. São muitas feras nesse grupo, mas vou brigar pelo meu espaço. Não quero parar por aqui", confessou Dyego satisfeito.

O processo de naturalização foi concluído em 2017: "Mesmo sendo brasileiro, sempre tive as portas abertas em Portugal. Nunca deixei de brigar para a chegar à seleção, independentemente da minha idade, e felizmente aconteceu."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG