Racismo. Nova equipa de arbitragem vai dirigir o que falta concluir do PSG-Basaksehir

Jogo foi interrompido aos 14 minutos devido a uma expressão racista do quarto árbitro ao treinador adjunto do emblema turco.

O holandês Danny Makkelie vai dirigir esta quairta-feira o que falta concluir do jogo Paris Saint-Germain-Basaksehir, da sexta jornada da Liga dos Campeões de futebol, interrompido na terça-feira devido a acusações de racismo do quarto árbitro, informou a UEFA.

O organismo regulador do futebol europeu já tinha indicado na terça-feira que o jogo seria retomado hoje, às 17:55 (hora de Lisboa), com uma nova equipa de arbitragem, uma decisão inédita, depois de ter sido interrompido quando estavam decorridos 14 minutos.

O incidente ocorreu quando o quarto árbitro, o romeno Sebastian Costantin Coltescu, deu sinal ao árbitro principal, o compatriota Ovidiu Hategan, para expulsar o treinador adjunto do Basaksehir Pierre Webo, tendo-se este queixado que Coltescu utilizou a expressão "negro", recusando-se a sair do campo.

Após vários minutos, o 'staff' da equipa turca e os jogadores, seguidos pelos do PSG, decidiram abandonar o relvado, numa altura em que o jogo estava empatado 0-0 e o presidente do clube turco, Göksel Gümüsdag, disse que os jogadores só voltariam hoje ao terreno de jogo se Coltescu não voltasse.

Makkiele, de 37 anos, vai ter como assistentes no jogo de hoje, da última jornada do Grupo H, o compatriota Mario Diks e o polaco Marcin Boniek, enquanto o também polaco Bartosz Frankowski vai desempenhar a função de quarto árbitro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG