Porque João Félix foi apresentado no Prado ou a nova arte de anunciar jogadores

Filmagem com o jovem ex-Benfica foi feita debaixo de enorme secretismo no conhecido museu de Madrid uma semana antes de o vídeo ser público. Em Espanha os departamentos digitais dos clubes tentam ser cada vez mais originais na hora de anunciar os reforços

Os clubes de futebol estão cada vez mais a inovar na hora de apresentarem as grandes contratações. Bom exemplo disso foi a forma como o Atlético de Madrid anunciou João Félix, a transferência mais cara de sempre da história do clube da capital espanhola e a mais dispendiosa deste verão, no valor de 126 milhões de euros, com o jovem ex-Benfica no mítico Museu do Prado, em Madrid.

"O espectador de futebol não é alheio à cultura assim como os visitantes do museu não são a um estádio", disse ao jornal El País o chefe de comunicação do Museu do Prado, Carlos Chaguaceda.

Mas afinal como surgiu a ideia de colocar João Félix a passear pelo Prado e admirar, entre outras obras, "As Meninas" de Velázquez? "Ligaram-nos numa segunda-feira à noite, quando o acordo estava quase fechado. Só estava ele e o seu agente porque queriam manter tudo na maior das confidencialidades", prosseguiu o diretor de comunicação do Prado.

Na terça-feira, dois operadores de câmara e um realizador fizeram todo o trabalho entre as oito e as dez da manhã (quando o Benfica anunciou a proposta do clube espanhol mas a transferência não era ainda oficial). Uma semana depois, a 3 de julho, o vídeo foi publicado. O Atlético quis com esta jogada de marketing prestar uma homenagem ao maior museu da cidade e ao mesmo tempo assinalar a espetacularidade da contratação realizada. E a escolha teve também por base o facto de o Prado ser o primeiro local que alguém visita quando chega pela primeira vez a Madrid.

Esta originalidade na hora de apresentar reforços não é de agora. Como recorda o El País, em 2017, por exemplo, o Bétis vestiu o mexicano Andrés Guardado de pugilista. José Antonio Peinado, chefe dos conteúdos digitais do clube sevilhano, recorda que na altura queriam fazer algo de especial, ao estilo do que já se fazia em Inglaterra, recordando que meses antes, o Oxford City, da VI Divisão do campeonato inglês, tinha anunciado um reforço com uma fotografia do futebolista a assinar contrato num restaurante de fast-food com uma caneta de propaganda, que se tornou um êxito nas redes sociais. O vídeo de Guardado vestido de pugilista também foi um sucesso.

O Villarreal, da I liga espanhola, também inovou quando esta temporada anunciou os reforços para a atual época. O mesmo se passou com o Sevilha, que montou vídeos associados às características dos jogadores, como a velocidade no caso de Lucas Ocampos ou de visão em relação ao ex-portista Óliver Torres.

O Sevilha, aliás, foi também um dos clubes pioneiros nas apresentações de jogadores que fugiram à tradicional fotografia com a nova camisola vestida. Em 2017, quando Jesús Navas regressou ao clube, montaram um vídeo onde era simulado o rapto do jogador.

"Os clubes espanhóis cresceram e adaptaram-se ao novo ecossistema digital. Melhoraram consideravelmente os seus conteúdos e a forma de o revelar. Por exemplo, há quatro anos os seus conteúdos eram apenas em castelhano e inglês e não utilizavam plataformas como o Facebook ou o Twitter", disse Alfredo Bermejo, diretor de Estratégia Digital da liga espanhola ao El País.

Exclusivos

Premium

Liderança

Jill Ader: "As mulheres são mais propensas a minimizarem-se"

Jill Ader é a nova chairwoman da Egon Zehnder, a primeira mulher no cargo e a única numa grande empresa de busca de talentos e recursos. Tem, por isso, um ponto de vista extraordinário sobre o mundo - líderes, negócios, política e mulheres. Esteve em Portugal para um evento da companhia. E mostrou-o.