Os bons sinais do FC Porto na corrida aos milhões da Champions

Os portistas entram esta terça-feira no Dragão com vantagem de 1-0 diante do Krasnodar. Para confirmar o apuramento basta seguir os bons exemplos da sua história europeia. Segundo o antigo jogador Jaime Magalhães, a derrota com o Gil Vicente na abertura da I Liga, "deixou mazelas", mas está otimista quanto a uma resposta forte da equipa.

O FC Porto está a um pequeno passo de garantir a presença no play off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, ou seja de chegar à antecâmara de encaixar 44 milhões de euros, que é o prémio de entrada na prova milionária. À equipa de Sérgio Conceição basta não perder em casa, esta terça-feira (20.00 horas), com os russos do Krasnodar, depois de há uma semana ter vencido por 1-0 graças a um livre magistral de Sérgio Oliveira.

Uma vantagem que historicamente é favorável aos dragões, uma vez que das cinco vezes que venceram fora na primeira mão, por 1-0, numa eliminatória das competições europeias, apenas por uma vez não seguiram em frente. Foi precisamente na última participação na extinta Taça das Taças em março de 1995, quando depois de ganhar em Génova, perante a Sampdoria, graças a um golo de Sergei Yuran, perdeu no Estádio das Antas pelo mesmo resultado devido a um golo de Roberto Mancini, acabando o FC Porto, treinado por Bobby Robson, por ser afastado nos quartos-de-final no desempate por penáltis.

A última vez que os dragões conseguiram o mesmo resultado que na semana passada em Krasnodar foi no play off de acesso à Champions de 2014/15, quando venceram o Lille em França com um golo de Herrera, tendo depois no Dragão ganho por 2-0 com Brahimi e Jackson Martínez a faturarem. FC Utrecht (1980/81 na Taça UEFA), Áustria Viena (2002/03 na Taça UEFA) e CSKA Moscovo (2010/11 na Liga Europa) foram as outras equipas eliminadas pelo FC Porto no mesmo cenário com que a equipa de Sérgio Conceição parte para a partida desta terça-feira.

O jogo com o Krasnodar é, pois, importantíssimo para os dragões, quer em termos desportivos quer a nível financeiro, até porque em caso de apuramento mantém o tal horizonte milionário que resulta da entrada na fase de grupos da Champions. No play off terá pela frente o vencedor da eliminatória entre o Olympiacos, treinado por Pedro Martins, e os turcos do Basakeshir, sendo que os gregos venceram fora na primeira mão também por 1-0, estando por isso bem posicionados para seguir em frente.

Em caso de uma surpreendente eliminação diante dos russos, os portistas seguiriam para a Liga Europa com o direito a receber 2,92 milhões de euros pela entrada na fase de grupos. Já com a eventual queda no play off, os dragões receberiam como compensação cinco milhões de euros, além da verba de entrada na segunda prova de clubes da UEFA.

Jaime Magalhães espera reação "forte" da equipa

Esta partida com o Krasnodar surge depois de uma entrada em falso dos dragões na I Liga, com uma derrota em Barcelos, frente ao Gil Vicente, por 2-1, algo que Jaime Magalhães, antigo jogador do clube, considera "nunca é fácil digerir" e que "é um tipo de resultado que deixa sempre mazelas no grupo". No entanto, mostra-se confiante que o FC Porto irá dar "uma demonstração forte" neste jogo com o Krasnodar.

A vantagem de 1-0 trazida da primeira mão na Rússia é para Jaime Magalhães uma espécie de seguro para a partida desta terça-feira no Estádio do Dragão. "Considero que o FC Porto tem meio caminho andado para o apuramento, depois de um jogo bem conseguido, sempre controlado, mas apesar de estar em vantagem na eliminatória é preciso voltar a vencer", acrescentou.

A ausência de Danilo Pereira no jogo com o Gil Vicente explica em parte a derrota na primeira jornada da I Liga, pois "trata-se de um excelente jogador e um capitão de excelência, que leva a equipa para a frente". De acordo com as declarações do treinador Sérgio Conceição, dificilmente o médio estará disponível para o jogo com o Krasnodar. Jaime Magalhães considera que seria "importante" que o médio estivesse em campo.

Jaime Magalhães reconhece que "ainda há um caminho a percorrer" até os dragões chegarem à fase de grupos da Liga dos Campeões, mas deixa a certeza que "é muito importante chegar à Champions". "O FC Porto tem entrado sempre na fase de grupos e acredito que irá voltar a estar lá", finalizou o antigo internacional português.

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Na hora dos lobos

Na ação governativa emergem os sinais de arrogância e de expedita interpretação instrumental das leis. Como se ainda vivêssemos no tempo da maioria absoluta de um primeiro-ministro, que o PS apoiou entusiasticamente, e que hoje - acusado do maior e mais danoso escândalo político do último século - tem como único álibi perante a justiça provar que nunca foi capaz de viver sem o esbulho contumaz do pecúlio da família e dos amigos. Seria de esperar que o PS, por mera prudência estratégica, moderasse a sua ação, observando estritamente o normativo legal.