Martins Soares recua na intenção de ir a votos

Médico só admite candidatura num cenário de lista única de oposição à atual direção de Pinto da Costa.

Não é um recuo definitivo, mas é um marcha atrás, para já. Menos de 48 horas depois de anunciar a ida a votos, Martins Soares, candidato derrotado em 1889 e 1991, desistiu da terceira candidatura à presidência do FC Porto. "No panorama que estou a ver, não serei candidato. Vamos ter que ter paciência e aguentar Pinto da Costa na presidência. Lanço o apelo ao presidente para sair em grande", disse o médico numa entrevista à RTP 3.

O ex-candidato não quer participar numa "partilha de votos", que só beneficiaria o atual presidente e seria "prejudicial ao FC Porto". Por isso só admite avançar num cenário de lista única de oposição a Pinto da Costa: "Não avanço de outra maneira." "As minhas candidaturas, na altura, serviram para mudar a estrutura e a gestão do FC Porto. Da primeira vez, Pinto da Costa anunciou que não se ia candidatar, deu uma entrevista a dizer que estava cansado. Quando tinha a minha candidatura movimento, Pinto da Costa avançou. Não podia recuar", lembrou, antes de lembrar que quando perdeu se remeteu ao silêncio.

Agora é preciso cortar com o passado. "É necessário retirar Adelino Caldeira, que está ligado como um polvo, controla toda a estrutura do FC Porto. Ainda não ouvi o candidato Rio a falar de números. Nós temos os números reais, sei ao dia de hoje o que deve o FC Porto, a quem deve, o passivo e o ativo. Mas qual é o valor do plantel? 70 milhões de euros... Sabemos se algum jogador está hipotecado, se o Danilo está hipotecado a um banco? Se o Tomás Esteves será vendido agora para equilibrar as contas?", questionou o médico.

Martins Soares disse ainda que "desconfia" da candidatura de José Fernando Rio, o comentador do Porto Canal e da RTP3, que foi o primeiro a anunciar uma ida a votos nas eleições de 18 de abril. Já esta quarta-feira foi a vez de Nuno Lobo, um professor e empresário da restauração e um dos fundadores da claque que deu origem aos Super Dragões, anunciar ao jornal O Jogo a intenção de ser candidato, caso Pinto da Costa (na presidência desde 1982) não mude radicalmente a sua lista para um novo mandato.

A cerca de duas semanas da entrega das candidaturas (18 de março) ainda não foi formalizada qualquer lista...

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG