Leonel Pontes: "Foi com orgulho e gratidão que aceitei este desafio"

O novo treinador do Sporting quer uma equipa com segurança no Bessa, promete ideias diferentes e revela que o presidente lhe pediu para "por a equipa a ganhar e a jogar bom futebol".

Leonel Pontes, o treinador que rendeu Marcel Keizer no comando técnico do Sporting, assumiu este sábado que "foi com um sentimento de orgulho e gratidão" que aceitou o desafio de treinar a equipa principal dos leões, acrescentando que foi "um desafio inesperado".

"Estava nos sub-23, numa equipa em que estava a ter grande prazer em trabalhar, num campeonato de qualidade, com jogadores com ambição de poder chegar a outros patamares do futebol. Estou muito grato e orgulho, e com sentido de missão de fazer o melhor possível pelo clube", explicou o técnico de 47 anos, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Boavista, deste domingo (20.00 horas) no Estádio do Bessa que marca a sua estreia à frente da equipa.

Leonel Pontes lamentou que nas "quase duas semanas" de trabalho com a equipa só tenha tido "dez jogadores" devido ao compromisso das seleções. "Conseguimos integrar jogadores sub-23 e no fundo começar a introduzir novas ideias. Encontrei um grupo de grandes jogadores, que se empenharam ao máximo para tentar demonstrar o que são enquanto profissionais e jogadores", disse, revelando no entanto que "foi uma semana difícil" no que diz respeito à preparação do jogo com o Boavista. "Só tivemos todo o grupo na quinta-feira, temos jogadores que fizeram viagens longas, que jogaram 90 sobre 90 minutos, o que nos obrigou a alguma gestão de esforço", acrescentou.

O técnico leonino deixou a garantia que quer dar à equipa "ideias novas e diferentes", pois "todos os treinadores são diferentes". "Durante este período trabalhámos alguns comportamentos coletivos e individuais, tentando sempre uniformizar aquilo que é a minha forma de ver o jogo", explicou.

Questionado sobre se sente a prazo na equipa principal do Sporting, Leonel Pontes lembrou que "todos os treinadores estão a prazo". "Nesta altura já saíram vários de alguns clubes. Os treinadores dependem de resultados, rendimento e de conseguir criar dinâmicas positivas para que a equipa possa atingir objetivos. Neste momento sou treinador do Sporting e dependo dos resultados desportivos", frisou.

E quanto aos objetivos estabelecidos pela direção, Pontes revelou que o presidente Frederico Varandas lhe disse que tem como missão "pôr a equipa a ganhar e a jogar bom futebol". "Vamos reunir os jogadores debaixo de um compromisso e entramos para esta primeira jornada sobre o meu comando para tentar ganhar", definiu.

Vietto e Luiz Phellype de fora e Battaglia de volta

No que diz respeito às opções de que dispõe para a partida no Bessa, o técnico leonino revelou que Vietto e Luiz Phellype "não vão jogar porque estão lesionados", acrescentando que a integração do guarda-redes Emiliano Viviano e Matheus Oliveira no plantel se deve a "um imperativo legal". "Na minha opinião, deviam ser integrados pela qualidade que têm. Estão a trabalhar de uma forma integrada, à exceção de Viviano que teve alguns problemas físicos", justificou.

Quem vai regressar aos convocados do Sporting é o argentino Battaglia, após um longo tempo de paragem devido a uma grave lesão. "Foi convocado para este jogo e está muito feliz por isso. Os colegas têm-no apoiado e ele tem tido um empenho incrível. Não vamos apressar processos. Vamos ver se pode jogar de início ou não", disse o técnico.

Sobre o facto de não ter qualquer ponta-de-lança para o jogo com o Boavista, Leonel Pontes admitiu que a missão de um treinador "não é fácil, sobretudo pelas incidências desta semana". "Estivemos a trabalhar com 10 jogadores e a integrar Jesé Rodríguez e Bolasie. O Fernando chegou com problemas físicos e está ao cuidado do departamento médico. Não temos Coates para este jogo. É necessária uma ginástica muito grande para colocar a equipa em campo com uma nova ideia. A verdade é que trabalhámos alguns aspetos importantes e trabalhámos algumas soluções. Há vários jogadores que podem fazer essa posição. Há médios que podem jogar um pouco mais na frente. Estamos aqui para arranjar soluções em relação ao contexto atual", explicou.

O técnico admite que Jesé Rodríguez possa jogar como homem mais avançado da equipa. "Pode ser uma solução, mas temos também o Camacho, o Plata que pode jogar por dentro... "Se podem dar o melhor rendimento, não sabemos, mas temos de arranjar soluções. Os centrais não vão jogar a ponta-de-lança. Temos de arranjar uma solução e será surpresa para amanhã", avisou, advertindo que "Jesé quer mostrar o seu talento e recuperar algum tempo perdido".

Quanto à possibilidade de algum dos jogadores da equipa de sub-23 poder ser integrado no plantel principal, Leonel Pontes disse ser "natural que todos esses jogadores estejam no radar". "Quanto melhor comportamento e rendimento tiverem, mais oportunidades terão. Não podemos apressar as coisas. Há vários que podem chegar a esta equipa. O Pedro Mendes deve obter rendimento e ganhar confiança, ele e todos os outros. Esta semana foi uma semana importante para os integrar no nosso trabalho. Será uma prática normal", assumiu.

Jogar com segurança no Bessa

Questionado sobre àquilo que é de esperar do Sporting no Bessa, Leonel Pontes advertiu que "não será um jogo à imagem do que pode ser". "O Sporting tem um conjunto de grandes profissionais que querem ganhar e competir. Querem dar uma imagem diferente do que foi o último jogo. Não posso divulgar as ideias de jogo porque se não o Lito Vidigal [treinador do Boavista] vai copiá-las. Temos ideias teóricas e práticas e só tivemos dois dias para as trabalhar."

Quanto ao Boavista, destacou que se trata de "uma equipa que está a fazer um começo de campeonato com grande qualidade". "Não é só aquela imagem de um Boavista agressivo e competitivo, consegue aliar isso a uma ideia de jogo, a uma equipa pressionante, que consegue ligar o jogo e que é perigosa no contra-ataque. Tem alguma imprevisibilidade com Mateus e Heriberto. Temos de estar muito concentrados. Os detalhes podem dar-nos vantagem", disse.

Nesse sentido, deixou ainda algumas pistas sobre a estratégia do Sporting no Bessa: "Será um jogo em que, antes de procurarmos qualidade, temos de procurar segurança. É importante saber defender em alguns momentos em posicionamento mais baixo e posicionar a equipa mais à frente quando o jogo o permitir. Quanto mais mudanças fizermos mais difícil vai ser de criar dinâmicas. É um jogo que pode ter alguma imprevisibilidade a esse nível, não pode ter no que é a agressividade e empenho."

Eis a primeira lista de convocados de Leonel Pontes:

Guarda-redes - Renan Ribeiro, Luís Maximiliano, Diogo Sousa;

Defesas - Tiago Ilori, Luís Neto, Rosier, Mathieu, Cristián Borja;

Médios - Eduardo Henrique, Bruno Fernandes, Marcos Acuña, Battaglia, Miguel Luís, Wendel, Idrissa Doumbia;

Avançados - Rafael Camacho, Gonzalo Plata, Jesé Rodríguez, Bolasie.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG