Leicester confirma morte de chairman em queda de helicóptero

Ao fim de 24 horas, clube inglês confirma a morte das cinco pessoas que seguiam a bordo. Vichai Srivaddhanaprabha, fundador e CEO da King Power Duty Free, um operador de Duty-free shop, era segundo a Forbes a 714ª pessoa mais rica do mundo, com um património estimado em 2,9 mil milhões de euros

O empresário e bilionário tailandês dono do Leicester City desde 2010, Vichai Srivaddhanaprabha, que viu a sua equipa ser campeã inglesa em 2016, morreu devido à queda do helicóptero que o iria levar a Londres, após o jogo de sábado da sua equipa em casa. O helicóptero terá caído pouco depois de ter descolado - segundo testemunhas oculares após uma falha do motor - num parque de estacionamento junto ao estádio. A queda foi seguida por um incêndio que foi extinto pelas autoridades que acorreram ao local.

Na altura, o clube nem as autoridades confirmaram quaisquer vítimas, desconhecendo-se até se o empresário seguiria no helicóptero, mas hoje já anunciou haver cinco vítimas mortais, todas as que seguiam no aparelho.

O clube inglês Chelsea já demonstrou a sua consternação, fazendo um minuto de silêncio dedicado ao acidente e à comemoração do centenário do fim da I Guerra Mundial.

Vichai Srivaddhanaprabha nasceu a 3 de abril de 1957. Fundou e era CEO da King Power Duty Free, um operador de Duty-free shop, desde dezembro de 2009. Detinha ainda, desde 2017, o clube da segunda divisão belga Oud-HeverleeLeuven. Segundo a Forbes era a 714ª pessoa mais rica do mundo, com um património estimado em 2, 9 mil milhões de euros.

Apesar de o tailandês ter criado uma das equipa mais surpreendente do futebol europeu nos últimos anos, dividia a sua atenção com outro desporto. O jornal The Guardien lembrou que o magnata de 61 anos era apaixonado por polo (modalidade com dinâmica semelhante à do futebol, mas disputada por atletas montados em cavalos), tendo já jogado com os príncipes Charles e William do Reino Unido. Foi graças ao polo, aliás, que o empresário entrou no mundo do desporto, quando fundou a Associação Tailandesa de Polo em 1998.

Dez anos depois, e já a viver em Inglaterra, dedicou-se ao clube centenário Ham Polo. Ali estava quando surgiu a oportunidade de investir no futebol. Mais tarde, em 2010, um consórcio liderado pelo King Power, a empresa de Srivaddhanaprabha, compra o Leicester (que acabara de ser promovido para a segunda divisão inglesa).

Quatro anos depois de comprar os foxes e ter investido 180 milhões de euros no clube, estabeleceu o prazo de três anos para ser campeão da Premier League,segundo o The Guardien. Parecia impossível, mas conquistou o feito em 2016.

Na época que se seguiu ao título inglês inédito, ofereceu um BMW (de mais de 120 mil euros) a cada um dos 19 elementos que permaneceram no plantel.

Era conhecido pelas suas ideias irreverentes e a pela sua generosidade financeira para com os adeptos. Chegou mesmo a oferecer cerveja a cerca de 30 000 adeptos presentes no último jogo do Leicester em 2015.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG