Exclusivo LeBron James. Muito mais do que um atleta, uma máquina de fazer dinheiro

A menos de um mês de fazer 36 anos, o jogador dos Lakers assinou um contrato de mais de 70 milhões de euros. Quer jogar até 2023 para receber o filho na NBA. É o mais bem pago desde 2014. Enquanto o mundo discute quem é o GOAT - ele ou Jordan -, King James faz afundanços no campo e nos negócios.

O miúdo de Akron (no estado do Ohio, EUA) chegou longe. Tão longe que o mundo do basquetebol e do desporto o incluiu na curtíssima lista de dois candidatos a melhor jogador de basquetebol de sempre. E esse é talvez o maior elogio que se pode fazer a LeBron James. Assim como o futebol, em que a desenfreada discussão anda sempre à volta de Messi e de Ronaldo (ou Maradona e Pelé antes), também os amantes da NBA têm as suas embirrações. Uns preferem Michael Jordan, mas são cada vez mais os que tendem a colocar LeBron como GOAT (sigla em inglês para Greatest of All Time, maior jogador de sempre).

Se a estatística contasse para ganhar o afeto que tende a inclinar o pensamento para um ou para outro, não haveria discussão possível. O base dos LA Lakers bateu quase tudo e quase todos. É o jogador com mais pontos, mais vitórias, mais roubos de bola e cestos convertidos nos playoffs (finais da NBA). Nesta semana, a um mês de completar 36 anos, assinou mais um contrato milionário. São mais 85 milhões de dólares (70,1 milhões de euros) para jogar até aos 38 anos. Um contrato que irá fazer dele o atleta mais bem pago pelo sexto ano seguido. O basquetebolista irá ganhar 33,9 milhões de euros durante a temporada 2021-22 e 36,7 milhões em 2022-23, num total de 70,1 milhões em dois anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG