Interrogatórios áudio do caso e-toupeira revelados em blogue

As audições da juíza Ana Peres no TCIC feitas no âmbito do processo e-toupeira estão disponíveis em áudio no blogue que tem publicado os emails do Benfica.

Os áudios dos interrogatórios realizados nos últimos dias pela juíza Ana Peres no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, no âmbito do processo e-toupeira, estão todos disponíveis no blogue Mercado de Benfica.

O interrogatório a Paulo Gonçalves, ex-assessor da SAD do Benfica que é arguido neste processo, foi o primeiro a ser colocado online, na quinta-feira, e disponível para fazer download. Já esta sexta-feira ficaram disponíveis os áudios dos interrogatórios a Júlio Loureiro (escrivão e ex-observador de árbitros), Pedro Proença (presidente da Liga), Luís Bernardo (diretor de comunicação do Benfica) e ainda dos dois elementos da SAD do Benfica que foram ouvidos neste processo (Domingos Soares Oliveira e Nuno Gaioso). O blogue Mercado de Benfica, recorde-se, ficou conhecido nos últimos meses por ter revelado vários emails do Benfica.

Curiosamente, esta sexta-feira, a Procuradoria-Geral da República abriu um inquérito crime à divulgação de áudios de interrogatórios a arguidos do processo da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, que foram divulgados pela CMTV.

A fase de instrução do processo e-toupeira, requerida pelos quatro arguidos, incluindo a Benfica SAD, começou no dia 14 no TCIC, em Lisboa. A instrução, fase facultativa, que visa decidir por um juiz de instrução criminal se o processo segue para julgamento, está a decorrer à porta fechada.

No Requerimento de Abertura de Instrução (RAI), a SAD do Benfica defende que a acusação do Ministério Público é infundada e que terá de cair nesta fase. O RAI assenta em três pontos essenciais, nomeadamente o desconhecimento dos factos imputados ao seu antigo assessor jurídico Paulo Gonçalves e restantes dois arguidos, ambos funcionários judiciais.

A acusação do MP considera que o presidente da Benfica SAD, Luís Filipe Vieira, teve conhecimento e autorizou a entrega de benefícios aos dois funcionários judiciais, por parte de Paulo Gonçalves, a troco de informações sobre processos em segredo de justiça, envolvendo o Benfica, mas também clubes rivais.

A SAD do Benfica está acusada de 30 crimes e Paulo Gonçalves de 79 crimes. O MP acusou a SAD do Benfica de um crime de corrupção ativa, de um crime de oferta ou recebimento indevido de vantagem e de 29 crimes de falsidade informática.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG