Sousa Cintra lamenta contas penhoradas: "É uma vergonha, mas está a ser resolvido"

Presidente da SAD não se quis alongar no assunto que "prejudica o Sporting", num" dia tão bom" marcado pelo regresso de Bas Dost, que tinha rescindido com o clube, devido às agressões sofridas aquando da invasão da Academia de Alcochete

Quando tomou posse a 27 de junho no Sporting, a Comissão de Gestão presidida por Sousa Cintra teve de escolher entre pagar salários (no dia 30 de junho) ou pagar o IRS e Segurança Social. Optou pela primeira hipótese e falhou o pagamento de cerca de cinco milhões de euros ao Fisco e à Segurança Social relativa aos meses de abril e a maio.

O clube devia ao Fisco 2,089 milhões de euros relativos a abril e 2,299 milhões de euros referentes ao mês de maio. À Segurança Social, o Sporting tinha uma dívida de 862 mil euros, correspondente ao mês de maio, segundo revelou este sábado o Expresso. A situação levou à penhora das contas do Sporting no Novo Banco e na Caixa Geral de Depósitos.

A situação foi confirmada ao DN pelo presidente interino da SAD, Sousa Cintra, este sábado. "Isso é uma vergonha e eu não gosto de falar mal do Sporting, essas notícias só fazem mal à imagem do clube. É verdade, eles [direção de Bruno de Carvalho] não pagaram, mas a situação está a ser resolvida. Eu prometi resolver os problemas do Sporting e é isso que estou a fazer", disse o líder leonino, lembrando que hoje, sábado, "foi um dia muito bom,". O dia em que o Bas Dost regressou: "Isso é que tem de ser valorizado."

Segundo fonte leonina, já estão em marcha as negociações para o pagamento da dívida às duas entidades do Estado e o Sporting já fez um primeiro pagamento de forma a libertar as contas o mais rápido possível.

Dívidas a fornecedores no valor de 40 milhões de euros

Esta não é a primeira dívida revelado publicamente. Já antes tinha sido noticiada uma outra, a fornecedores, próxima dos 40 milhões de euros. Um reflexo das dificuldades financeiras da tesouraria leonina, antecipada num relatório da PricewaterhouseCoopers (PwC), auditora da SAD leonina, feita a pedido da Comissão de Gestão, onde é revelado que os leões já receberam os 16 milhões de euros relativos à venda de William ao Bétis.

Ler mais

Exclusivos