Mãe de criança com leucemia pediu: "Venha dar-nos um sorriso no Natal". E CR7 foi

Cristiano Ronaldo e Georgina Rodriguez visitaram na véspera de Natal o Hospital Pediátrico Regina Margherita, em Turim, onde Gabriel, de 10 anos, está internado desde junho.

Véspera de Natal. Ninguém acreditava no Hospital Pediátrico Regina Margherita que fosse possível, mas o craque CR7 fez com que esse sonho se realizasse.

Na tarde de dia 24, Cristiano Ronaldo e Georgina Rodriguez entraram naquele hospital de Turim para visitar as crianças internadas no serviço de oncologia. Distribuíram sorrisos a todas, mas iam ver uma criança em especial.

A visita, acompanhada pelo diretor clínico do hospital, Giovanni La Valle, e a diretora do departamento, a professora Franca Fagioli, foi um presente de Natal para Gabriel, de 10 anos, que sofre de leucemia mielóide aguda e que está internado há seis meses.

Gabriel sonhava com uma visita do craque português que amanhã, dia de São Stefano, vai jogar em Bergamo, contra o clube da terra, o Atalanta.

A mãe de Gabriel, Daniela, fez então um apelo à Juventus e a Cristiano Ronaldo, que o fossem visitar e lhe dessem um sorriso neste Natal: "Eu sou a mãe de Gabriel, uma linda criança de dez anos que, infelizmente, desde o último dia 20 de junho, está internada para jogar o jogo mais difícil, o da vida. O seu adversário é a chamada leucemia mielóide aguda", escreveu no seu apelo.

Daniela contava a história do filho que, neste mês de dezembro fez o último ciclo de quimioterapia e que, a partir de agora, vai ter de esperar para que "tudo se resolva da melhor maneira".

A mãe contava que Gabriel tinha um desejo: sendo fã da Juventus, gostaria muito de ter a visita de Cristiano Ronaldo ou de algum outro jogador do clube, já que os seus 26 jogadores estão em Bergamo para jogar contra o Atalanta. E dizia: "Eu sei que não é fácil, mas para ele seria o mais belo presente de Natal."

Ronaldo foi e levou Georgina. Para a história de Gabriel fica a foto de família, para provar que aconteceu mesmo.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Os deuses das moscas

Com a idade, tendemos a olhar para o passado em jeito de balanço; mas, curiosamente, arrependemo-nos sobretudo do que não fizemos nem vamos já a tempo de fazer. Cá em casa, tentamos, mesmo assim, combater o vazio mostrando um ao outro o que foi a nossa vida antes de estarmos juntos e revisitando os lugares que nos marcaram. Já fomos, por exemplo, a Macieira de Cambra em busca de uma rapariga com quem o Manel dançara um Verão inteiro (e encontrámo-la, mas era tudo menos uma rapariga); e, mais recentemente, por causa de um casamento no Gerês, fizemos um desvio para eu ir ver o hotel das termas onde ele passava férias com os avós quando era adolescente. Ainda hoje o Manel me fala com saudade daqueles julhos pachorrentos, entre passeios ao rio Homem e jogos de cartas numa varanda larga onde as senhoras inventavam napperons e mexericos, enquanto os maridos, de barrigas fartas de tripas e francesinhas no ano inteiro, tratavam dos intestinos com as águas milagrosas de Caldelas. Nas redondezas, havia, ao que parece, uma imensidão de campos; e, por causa das vacas que ali pastavam, os hóspedes não conseguiam dar descanso aos mata-moscas, ameaçados pelas ferradelas das danadas que, não bastando zumbirem irritantemente, ainda tinham o hábito de pousar onde se sabe.