Governo de Moscovo diz que há "histeria antirrussa" na decisão da AMA

Os esquemas que levaram Agência Mundial Antidopagem a banir a Rússia das competições Olímpicas e mundiais durante quatro anos.

O primeiro-ministro da Rússia classificou como uma "histeria antirrussa" a exclusão do país das maiores competições desportivas mundiais durante quatro anos, devido um sistema organizado de doping que contava com apoio estatal. "Todas estas decisões são repetidas e contra atletas que já foram punidos (...). Faz-me pensar que existe aqui uma histeria crónica antirrussa", disse Dmitri Medvedev, citado por agências noticiosas russas.

O governante disse esperar que "os órgãos desportivos competentes" recorram para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) da decisão hoje anunciada pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), mesmo considerando que "existem problemas de doping no desporto do país".

A AMA excluiu esta segunda-feira a Rússia das principais competições desportivas mundiais, por um período de quatro anos, impedindo assim a participação do país em Jogos Olímpicos e Paralímpicos, outras competições multidesportivas mundiais, e campeonatos mundiais de modalidade organizados por organismos signatários do Código Mundial Antidopagem.

A Agência Antidopagem da Rússia (RUSADA) pode recorrer da decisão para o TAS no prazo de 21 dias.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG