PSG destrona City como o clube com maior poder financeiro. FC Porto à frente do Benfica

Dois clubes portugueses entre os 100 com maior poder económico do mundo.

O PSG destronou o Manchester City como o clube com maior poder financeiro do mundo. O clube da capital francesa, que há pouco tempo se tornou no quinto clube com mais receitas no mundo do futebol (635.9 milhões de euros), de acordo com a consultora Deloitte, é agora o emblema com mais capacidade financeira do mundo.

O clube de Neymar lidera uma lista de 100 clubes, segundo a SoccerEx Football Finance, que analisou os valores dos plantéis, das infraestruturas, dinheiro no banco, potencial de investimento do dono (caso tenha) e a dívida líquida de 15 ligas, recorrendo a dados da UEFA, Financial Times, Bloomberg, Yahoo Finance, Forbes, Transfermarkt e Hoovers. 80% da equipas analisadas são europeias e 23 equipas são de Inglaterra.

Segundo o relatório, o PSG diminuiu a dívida em 70 milhões de euros e fez um aumento do capital social para 316 milhões de euros, chegando assim ao primeiro lugar. Já o City agravou a dívida em 90 milhões de euros e caiu para segundo, num top-10 dominado por emblemas ingleses. Em terceiro aparece o Bayern Munique (Alemanha), seguido do Tottenham de José Mourinho em 4.º. O Arsenal aparece em sexto, à frente do Chelsea, (7.º) e Liverpool (8.º). A Juventus de Cristiano Ronaldo é 9.º e o Borussia Dortmund é 10.º. Já o Barcelona, por exemplo, saiu do top 10 e é agora o 12.º mais rico.

Portugal tem dois clubes nos 100 mais poderosos financeiramente e com o FC Porto à frente do Benfica. Os dragões ocupam o 61.º lugar na lista, enquanto as águias são 66.º. De acordo com o estudo, o FC Porto tem o plantel avaliado em 250,7 milhões de euros e uma dívida líquida de 21,2 milhões de euros, enquanto o plantel do Benfica vale 310,7 milhões de euros e a dívida líquida do clube da Luz é de 298,7 milhões de euros.

O Sporting não aparece nos 100 clubes com maior poderio financeiro, depois de no ano passado ter ocupado a 98.ª posição, com um plantel estimado nos 157 milhões de euros e uma dívida líquida nos 316 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG