Fernando Santos avisa para "uma Sérvia diferente" da que empatou na Luz

O selecionador nacional está consciente que é preciso vencer para manter as aspirações em chegar ao apuramento para o Euro 2020. Bernardo Silva diz que "Portugal não se assusta com nenhum adversário"

Fernando Santos, selecionador nacional, assumiu esta sexta-feira que a partida de amanhã com a Sérvia, em Belgrado, será "muito importante" para Portugal alcançar o apuramento direto para o Euro 2020, pois tratam-se de "duas seleções que já perderam pontos".

"É um jogo de grau de importância elevado, mas não me parece que haja grandes mudanças na estratégia. A Sérvia jogou em Portugal a pensar mais em contra-atacar, defender bem. Acredito que agora a Sérvia atue de forma diferente, até porque tem um treinador diferente e joga em casa. Nós vamos contrapor com o nosso futebol e vencer o jogo, porque é isso que acreditamos que podemos fazer", assumiu.

O facto de Portugal já ter garantido o play-off de apuramento para o Europeu por ter vencido a Liga das Nações é algo que Fernando Santos garante não entrar no pensamento da equipa. "Não temos de pensar nisso, temos é de pensar em ganhar e apurarmo-nos para o Europeu no primeiro lugar deste grupo", frisou, lembrando que vão estar no relvado do Estádio Marakana, em Belgrado, "duas equipas com jogadores de enorme qualidade". "Houve uma mudança de treinador, não sabemos bem o que podemos esperar, mas não acredito que haja grandes alterações ao estilo de jogo da Sérvia", acrescentou.

Fernando Santos admite que os primeiros minutos da partida serão "importantes". "Acho que a Sérvia jogando em casa, perante o seu público, vai procurar vencer. E para isso, em princípio, vai procurar jogar em ataque continuado, com linhas mais subidas e a tentar retirar-nos a hipótese de fazermos circulação de bola. Temos de saber responder a isso e estar preparados para isso, ao mesmo tempo que explorar alguns pontos menos fortes da equipa da Sérvia", sublinhou.

Questionado sobre a possibilidade de poder apresentar um onze com Bernardo Silva, João Félix, Bruno Fernandes e Cristiano Ronaldo, o selecionador não foi esclarecedor: "Estrategicamente é possível ver em campo qualquer um dos 25 jogadores. Qualquer um pode responder bem dentro de campo."

Bernardo Silva: "Sempre tivemos muito talento na frente"

Bernardo Silva admitiu que Portugal dispõe de "um ataque com muita qualidade" quando questionado sobre a possibilidade de ter a companhia de Cristiano Ronaldo e João Félix. "Sempre tivemos muito talento na frente. É verdade que o Cristiano dispensa apresentações, o Félix está ainda no início de carreira mas tem estado brilhante", frisou.

Quanto aos jogadores sérvios, o médio do Manchester City disse ter "um grande respeito por todos eles". "É difícil destacar um, mas lembro-me de há uns anos treinar com o Matic, conheço-o muito bem. Kolarov, Tadic, Nastasic, Kostic... É difícil dizer apenas um, a Sérvia tem grandes jogadores", frisou, admitindo que Dusan Tadic é o jogador mais desiquilibrador: "Foi o melhor jogador da Sérvia a na partida de Lisboa. Fez uma época fantástica no Ajax e é obviamente um jogador muito perigoso."

Bernardo Silva considera que este jogo de Belgrado será "diferente" da partida da Luz que terminou empatada 1-1. "Agora, a Sérvia joga em casa, mas já empatou com a Ucrânia, e vai atuar certamente de forma diferente. Esperamos um jogo difícil, mas temos de ser organizados. É sobretudo isso", disse, garantindo que "a seleção nacional não se assusta com nenhum adversário". "Sabemos que somos uma grande equipa e que temos qualidade para ganhar o jogo de amanhã", acrescentou.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras