Ex-campeão olímpico está infetado e desabafa: "É o pior vírus que já enfrentei"

Cameron van der Burgh, campeão olímpico dos 100 metros bruços nos Jogos Londres2012, diz que qualquer atividade física, como caminhar, deixa-o "exausto durante horas".

O sul-africano Cameron van der Burgh, campeão olímpico dos 100 metros bruços nos Jogos Londres2012, está infetado com o novocoronavírus, e garante que o vírus, responsável pela pandemia de Covid-19, "é o pior" que já enfrentou.

"Lido com a covid-19 há 14 dias. É o pior vírus que já enfrentei, apesar de ser uma pessoa jovem, saudável, e com pulmões fortes, pois não fumo e faço desporto", escreveu no Twitter o nadador, de 31 anos, que abandonou a alta competição em 2018.

Cameron van der Burgh, vice-campeão na mesma distância nos Jogos Rio2016, explica que apesar de os sintomas mais fortes, como a febre alta, já terem diminuído, ainda se sente muito fraco. "Sinto uma fadiga enorme e uma tosse residual que não desaparece. Qualquer atividade física como caminhar, me deixa exausto durante horas", escreveu o antigo nadador.

Van der Burgh afirma que a perda de condição física "foi brutal" e mostra-se preocupados com os atletas que vão participar nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, sobre os quais o Comité Olímpico Internacional ainda não anunciou uma decisão, tendo em conta a pandemia de Covid-19. "A perda de condição física foi brutal e só posso pensar nos atletas que podem contrair a covid-19. Ter essa doença tão perto dos Jogos Olímpicos, é terrível. Os atletas continuarão a treinar, uma vez que ainda não existem uma decisão [sobre adiamento ou cancelamento] e a expor-se a riscos desnecessários", referiu.

Cameron van der Burgh termina a publicação com a frase: "A saúde não é o mais importante e a covid-19 não é brincadeira".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 324 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 14.300 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 14 mortes e 1.600 infeções confirmadas. O país está em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG