E se Ronaldo for castigado por ir à seleção?

Capitão português e mais seis jogadores da Juventus furaram isolamento decretado pelas autoridades de saúde italianas e podem ser acusados e multados.

Cristiano Ronaldo foi convocado para a seleção nacional e apresentou-se ao serviço de Fernando Santos no início da semana para o triplo compromisso de Portugal (jogos com a Espanha, Suécia e França). Mas será que o devia ter feito? Em Itália dizem que o capitão da seleção nacional e mais seis jogadores da Juventus chamados às respetivas seleções podem ser sancionados por quebra do isolamento decretado pelas autoridades italianas.

O plantel da vecchia signora está em isolamento desde que, no sábado, foram detetados dois casos positivos de covid-19 no grupo bianconeri. Os atletas só podiam sair do hotel para treinar e jogar, além de estarem proibidos de contactos com pessoas exteriores ao grupo até receberem o resultado do segundo teste covid-19. Algo que, segundo a imprensa italiana, os jogadores fizeram. CR7 (Portugal), Bentancur (Uruguai), Cuadrado (Colômbia), Danilo (Brasil), Dybala (Argentina) viajaram para as respetivas seleções, enquanto Buffon e Demiral foram para casa.

Assim que os jogadores deixaram o hotel onde a Juve se encontrava de quarentena, o clube informou a autoridade de Saúde de Turim. E, segundo o diretor do Departamento de Prevenção da instituição de saúde italiana, a situação deverá ficar resolvida com o pagamento de multas, embora o caso tenha sido enviado para o Ministério Público. "Penso que não foi cometida qualquer infração grave e, se recorreram a voos privados, talvez paguem uma multa. Os jogadores não deverão ter problemas com isso", disse Roberto Testi ao Corriere di Torino.

Os jogadores incorrem numa acusação de crime por desrespeito às leis italianas de isolamento da covid-19, mas, de acordo com a imprensa italiana, e uma vez que nenhum atleta acusou positivo à covid-19, o caso deve ficar encerrado com o pagamento de uma multa de 400 euros.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG