Casa do árbitro do Benfica-Santa Clara foi vandalizada

Muro da casa do árbitro Jorge Sousa foi vandalizado com uma mensagem em tom de ameaça. O árbitro que vai apitar este sábado o Benfica-Santa Clara fez queixa na GNR e terá proteção policial.

"Benfica ou morte 1904". A frase foi escrita no muro da casa do árbitro nomeado para o Benfica-Santa Clara, no concelho de Paredes. Jorge Sousa apresentou uma queixa na GNR de Lordelo, esta sexta-feira, confirmou ao DN fonte do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

O Benfica-Santa Clara deste sábado, que pode dar o título aos encarnados, está marcado para as 18:30. E até lá, o árbitro e a sua família vão receber proteção policial, segundo confirmou ao DN a mesma fonte do Conselho de Arbitragem, tal como aconteceu em casos idênticos anteriores, nomeadamente nas viaturas em que se desloque e na unidade hoteleira em que vai pernoitar até perto da hora do jogo.

Este é mais um foco de tensão a pairar sob a arbitragem portuguesa, em vésperas de uma jornada decisiva que vai decidir o título de campeão. O Benfica recebe o Santa clara na Luz este sábado e precisa apenas de um empate para se sagrar campeão nacional, independentemente do que acontecer à mesma hora no Dragão, no clássico entre o FC Porto e o Sporting, que será dirigido pelo árbitro Fábio Veríssimo.

O Benfica, através da conta do twitter SL Benfica Press, já repudiou o caso de vandalismo. "Repúdio total pelas pinturas feitas em casa do árbitro Jorge Sousa em que facilmente se percebe quem se quer fazer passar por Benfiquista. Nunca foi feito algo semelhante na nossa história, não o iríamos fazer agora. Todos sabemos quem tem como imagem de marca estas práticas", podia ler-se.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG