Marítimo soube esperar para arrasar o Benfica no momento certo

Os madeirenses marcaram dois golos em cinco minutos e afundaram ainda mais os encarnados numa crise profunda, que já custou o lugar de Bruno Lage.

O Benfica caiu com estrondo na Madeira frente ao Marítimo. A derrota por 2-0, mais do que o adeus ao título, significa o confirmar do fim da linha para o treinador Bruno Lage, que já estava no fio da navalha antes da partida para o Funchal.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, anunciou no final da partida que o técnico pediu mesmo a demissão e que já não é treinador dos encarnados.

Já os madeirenses deram um passo importante rumo à manutenção e, ao mesmo tempo, determinaram a descida automática do Desportivo das Aves, que esta segunda-feira foi derrotado em casa pelo Moreirense.

As duas equipas entraram em campo com a necessidade absoluta de vencer e, como tal, montaram estratégias para alcançarem os objetivos. José Gomes, técnico dos madeirenses, apostou em fechar os caminhos da sua baliza procurando saídas rápidas para o ataque pelo lado direito, através de Nanu.

Quanto a Bruno Lage, mudou cinco unidades em relação ao jogo anterior, com destaque para Chiquinho que se revelou uma espécie de dínamo ofensivo da equipa. Por ele passou todo o jogo da equipa e dos seus pés saíram as melhores jogadas... faltou quem o acompanhasse no mesmo nível.

Chiquinho esteve perto por marcar por duas vezes nos instantes iniciais, valendo ao Marítimo o guarda-redes iraniano Amir Abedzadeh, que voltaria a brilhar pouco depois a remate de Franco Cervi e aos 18 minutos, com duas excelentes intervenções no mesmo lance, no qual negou o golo a Carlos Vinícius e Pizzi.

Aos poucos, os madeirenses foram percebendo as movimentações de Chiquinho e começaram a acertar as marcações. O Benfica dominava o jogo, é certo, mas a baliza ficava cada vez mais longe. No entanto, também é verdade que o Marítimo não conseguia fazer valer o contra-ataque, embora aos 31 minutos Nanu tivesse ensaiado o golpe que havia de matar a águia mais à frente.

O golpe de asa de Nanu para a vitória

O segundo tempo foi mais do mesmo. O Benfica a atacar, sem grande capacidade de incomodar Amir Abedzadeh, e o jogo a ir no caminho desejado pelos madeirenses. Bruno Lage lançou, ainda antes dos 60 minutos, Rafa e Seferovic na tentativa de aumentar o caudal ofensivo e, mais tarde (73'), Zivkovic e Dyego Sousa numa fase de tudo ou nada para chegar à vitória.

E foi nesse momento que o Benfica se desequilibrou e a arma secreta do Marítimo resultou. O supersónico Nanu acelerou pela direita, aproveitando o adiantamento de Nuno Tavares e o mau posicionamento defensivo dos jogadores do Benfica para assistir Jorge Correa para o primeiro golo aos 74 minutos. Bruno Lage desesperava no banco e, como se não bastasse, veria cinco minutos depois Nanu repetir a façanha, colocando desta vez a bola em Rodrigo Pinho.

A festa madeirense só não foi ainda maior porque Joel Tagueu foi apanhado em fora-de-jogo, razão pela qual o terceiro golo foi anulado pelo VAR.

O Benfica caía com estrondo no Estádio dos Barreiros. Pela segunda vez perdia dois jogos consecutivos na I Liga esta época, num ciclo negativo que se iniciou, precisamente, no Estádio do Dragão, onde começou a perder os sete pontos de vantagem que tinha na liderança em fevereiro.

Os encarnados estão num ciclo de duas vitórias apenas em 13 jogos, acumulando ainda seis empates e cinco derrotas, e a cinco jornadas do fim da I Liga ficam sem treinador. A demissão de Bruno Lage foi anunciada no final da partida pelo presidente Luís Filipe Vieira, que deixou a ideia que ele próprio poderá apresentar a demissão.

Quanto ao Marítimo pode agora respirar mais à vontade, pois chegou aos 31 pontos e deixa a linha de água já a sete pontos de distância, embora o Portimonense ainda tenha um jogo a menos.

VEJA AQUI OS MELHORES MOMENTOS DA PARTIDA:

FICHA DO JOGO:

Estádio dos Barreiros, no Funchal
Árbitro: Hélder Malheiro (Lisboa)

Marítimo - Amir Abedzadeh; Nanu, Zainadine, Kerkez, Fábio China; Pedro Pelágio, Renê Santos, Vukovic; Jorge Correa (Joel Tagueu, 77'), Rodrigo Pinho (Diego Moreno, 85'), Edgar Costa (Getterson, 68')
Treinador: José Gomes

Benfica - Vlachodimos; André Almeida, Jardel, Ferro, Nuno Tavares; Pizzi (Zivkovic, 73'), Weigl, Samaris (Rafa Silva, 58'), Franco Cervi (Dyego Sousa, 73'); Chiquinho (Jota, 82'), Carlos Vinícius (Seferovic, 58')
Treinador: Bruno Lage

Cartão amarelo a André Almeida (32'), Fábio China (45'), Kerkez (61'), Rodrigo Pinho (64')

Golos: 1-0, Jorge Correa (74'); 2-0, Rodrigo Pinho (79')

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG