Atlético-Real. Saudades de Ronaldo após "banho maior que o oceano Atlântico"

Paulo Futre, antiga glória dos colchoneros reagiu à vitória por 7-3 sobre o rival e vizinho Real Madrid. Diretor do As recorda CR7

A antiga glória do Atlético Madrid, o internacional português Paulo Futre, reagiu no Twitter à goleada por 7-3 deste sábado dos colchoneros ao Real Madrid, enaltecendo a exibição da equipa de Diego Simeone.

"O banho foi ainda maior que o Oceano Atlântico, que separa Madrid do jogo em Nova Iorque", publicou Futre, 53 anos.

Já o diretor do As e conhecido adepto do Real Madrid, Tomás Roncero, recordou Cristiano Ronaldo e não poupou a direção do clube do coração por o ter deixado sair.

"Sabem qual é a diferença? Muito fácil. Agora não está Cristiano. Eu escrevi no dia em que o venderam mal à Juventus por 27 milhões a menos do que agora pagou o Atleti por uma promessa de 19 anos [João Félix]. Com Cristiano, o Real Madrid intimidava só de entrar em campo", escreveu, num artigo de opinião.

"Não eram só os 50 golos que faturava por época, mas o magnetismo que tinha com os seus companheiros e o poder devastador que exercia sobre os seus inimigos para destroçá-los antes qualquer debilidade e fissura defensiva. O presidente [Florentino Pérez] não mediu a transcendência de uma decisão, que se converteu num suicídio desportivo", aditou o jornalista.

"Com Cristiano ganhávamos quatro Champions em cinco anos. Sem ele, eliminam-nos da Champions nos oitavos de final (algo que não acontecia desde 2010 com Pellegrini) e até o Atleti se atreve a dar-nos sete", concluiu Roncero.

Exclusivos