Ex-árbitro Luís Reforço detido por peculato

Juiz da Associação de Futebol de Lisboa é um dos 14 funcionários da Autoridade Tributária ligados ao Aeroporto de Lisboa detidos numa operação da PSP.

Luís Reforço, árbitro de categoria C2 que terminou a carreira em março, é um dos 14 funcionários da Autoridade Tributária ligados ao Aeroporto de Lisboa detidos, por peculato e falsificação de documentos. Há ainda mais 13 pessoas que foram constituídas arguidas.

O juiz da Associação de Futebol de Setúbal já foi árbitro de primeira categoria e arbitrou 33 jogos da I Liga, algo que deixou de acontecer na época 2009-10. Atualmente estava parado devido à pandemia que deu por terminado os campeonatos secundários, como o Campeonato de Portugal, competição para onde era mais vezes nomeado.

Luís Reforço foi afastado em março depois de um jogo polémico entre o Anadia e o Torreense onde mandou repetiu um penálti por duas vezes. O Torreense, que estava a perder, falhou os dois primeiros penáltis, mas marcou o terceiro e empatou o jogo. Nesse jogo, a equipa de Torres Vedras chegaria o triunfo pouco depois, num jogo que o Anadia terminou com nove elementos.

As imagens desse encontro correram mundo de tão caricatas e levaram o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol a afastá-lo. Dias depois a pandemia parou os campeonatos, a 12 de março, e precipitou o fim da carreira aos 45 anos (idade limite).

O árbitro e funcionário da Autoridade Tributária, tal como os outros detidos, será presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação nas próximas 48 horas. Está acusado de peculato e suspeito de facilitar a entrega e chegada de objetos que eram retidos ou dado como perdidos no Aeroporto, segundo o Comandante Operacional da Divisão Criminal de Lisboa, Nuno Pereira.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG