Adidas acusada de racismo em campanha com Arsenal

#GasAllJwess e #MadelineMcCann são duas mensagens ofensivas que resultaram de numa campanha da Adidas nas redes sociais. Os resultados levaram aquela que é uma das marcas mais famosas do mundo a ser acusada de racismo.

A marca Adidas desafiou qualquer pessoa, na internet, a criar um slogan ou um nome que apareceria escrito nas costas de um protótipo online de uma camisola do novo equipamento do Arsenal. De acordo com o The Guardian, no Reino Unido, houve quem levasse o desafio demasiado longe. Nos equipamentos, surgiram mensagens de incitação à morte de judeus ("Gass All Jwess"), mas também a evocação de nomes como o da desaparecida Madeline McCann. Cada experiência no desafio intitulado #DareToCreate acabava automaticamente partilhada nas redes sociais da Adidas. E a internet não perdoou.

Os resultados da campanha foram partilhados por utilizadores das redes sociais, mas a marca acabou por apagar as publicações com mensagens ofensivas. E até a anular a funcionalidade.

Segundo o porta-voz da Adidas do Reino Unido, o plano passava por promover a compra do novo equipamento da equipa inglesa, permitindo que os fãs do clube pudessem escrever os seus nomes na camisola. Mas "devido a uma pequena minoria que criou versões ofensivas", decidiram desativar "imediatamente" a campanha.

"A equipa do Twitter está a investigar", remata.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG