Juventus vence no regresso de CR7 a Old Trafford, numa lição de Harvard

O Manchester United perdeu com a Juventus (1-0) na terceira ronda do grupo H da Liga dos Campeões, esta terça-feira, em Inglaterra.

Foi um regresso feliz o de Cristiano Ronaldo a Old Trafford. O português ajudou esta terça-feira a Juventus a vencer o Manchester United, por 1-0, com o golo do triunfo a ser marcado por Dybala aos 17 minutos de jogo.

CR7 esteve na jogada do único golo da partida e foi ele a oferecer o golo ao jovem argentino. Depois ainda testou os reflexos e a elasticidade de De Gea. Primeiro de livre direto, depois num remate de primeira.

Apesar de ter ficado em branco, o português foi aplaudido pelos adeptos red devils - houve pelo menos três invasões de campo por causa dele - e contabilizou mais um triunfo frente a Mourinho, naquele que foi o 16.º jogo entre ambos. Mourinho venceu sete e Cristiano Ronaldo quatro. O resto foram empates.

No outro jogo do grupo H, o Young Boys conseguiu um empate na receção ao Valência (1-1).

United só teve uma oportunidade, Ronaldo duas

A superioridade da Juventus em Manchester não sofreu contestação por parte de José Mourinho. Um golo solitário de Dybala, a passe de Ronaldo, deu o triunfo à vecchia signora, que soma três triunfos em três jogos e pode selar a passagem aos oitavos de final da Liga dos Campeões já na próxima jornada do Grupo H.

Nos primeiros 45 minutos, a Juventus, com Cancelo e Ronaldo no onze, empurrou a equipa de José Mourinho no terreno e acabou o primeiro tempo com 72% de posse de bola e dez remates contra apenas uma tentativa dos ingleses. No segundo tempo Paul Pogba teve o empate nos pés, mas atirou ao ferro direito da baliza de Szczesny.

Depois continuou o domínio italiano em Olf Trafford, embora com menos entusiasmo do que na primeira parte. E foi dos pés de Ronaldo que saíram as duas melhores oportunidades, com De Gea a negar-lhe o golo no regresso a Manchester com duas defesas monumentais.

Mourinho acabou o jogo rendido ao adversário: "Jogámos contra um dos maiores candidatos a vencer a Champions e fizemos o possível. O Bonucci e o Chiellini podiam dar algumas aulas em Harvard sobre como ser um defesa central (...) São campeões sete anos consecutivos e não estão contentes com o que têm. Querem mais. Tinham Dybala, compraram Ronaldo. Tinham Barzagli e foram buscar Bonucci."

Bernardo marca e vence Paulo Fonseca

No grupo F, o Manchester City de Bernardo Silva subiu ao primeiro lugar depois de bater o Shakhtar de Paulo Fonseca por 3-0, aproveitando assim da melhor forma o empate no outro jogo (3-3), entre o Lyon e o Hoffenheim

Sané, Agüero e Bernardo Silva começaram no banco de suplentes. Já na segunda parte, Guardiola deu descanso a De Bruyne e fez entrar Bernardo Silva. E na primeira bola que o português teve nos pés acabou por fazer um golo de belo efeito e fechar a contagem em 3-0.

No outro jogo Anthony Lopes sofreu três golos, mas conseguiu um ponto frente ao Hoffenheim (3-3)

Bayern e Real vencem, mas não convencem

Sem entusiasmar, o Bayern Munique derrotou o atrevido AEK, na Grécia, por 2-0, e chegou aos sete pontos no grupo E, o do Benfica, que perdeu com o Ajax. Javi Martínez e Lewandowski marcaram os golos dos alemães.

No grupo G, também o Real Madrid venceu, mas não convenceu e acabou o jogo a ser assobiado, após permitir um golo ao adversário. Os merengues bateram o Vitória Plzen por 2-1 e passaram a somar 6 pontos, tantos como a Roma, que venceu o CSKA por 3-0.

Veja aqui as classificações dos grupos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG