Jesus diz que pode utilizar todos os jogadores

O treinador do Sporting garantiu este sábado em conferência de imprensa que o presidente lhe deu total liberdade para convocar os jogadores que entender para a partida de domingo diante do Paços de Ferreira (20.15)

"Tivemos uma reunião, e o que se passou lá fica no seio da equipa. O importante é a liberdade que o presidente deu para eu convocar os jogadores que quisesse. Quando chegar vou convocar todos aqueles que estão disponíveis em termos físicos", confirmou Jorge Jesus, em conferência de imprensa.

Jorge Jesus garantiu ainda que "os jogadores não receberam nota de suspensão" e acrescentou que "Fábio Coentrão está com problemas físicos e só depois de ser reavaliado pelo médico", razão pela qual "só depois disso" saberá se poderá utilizá-lo. Certo é que William Carvalho está fora devido a lesão contraída no jogo de Madrid, enquanto Bryan Ruiz "também está com alguns problemas", pelo que está em dúvida.

O técnico negou ainda que os jogadores se tenham recusado a treinar na sexta-feira de manhã e explicou o que aconteceu: "Quando chegámos ao estádio depois da viagem de regresso de Madrid, fizemos um treino de recuperação no ginásio e banhos e massagens. Fiz uma reunião com eles onde analisámos o jogo com o Atlético e esse foi o nosso treino. Nenhum jogador se recusou a treinar. Isso comigo era impossível."

Sobre o encontro deste domingo diante do Paços de Ferreira, o treinador leonino perspetivou "o habitual de um jogo em que nós praticamente vimos de um espaço de dois dias". "Hoje [sábado] será o primeiro treino. Não tenho ainda uma ideia global da equipa em termos do jogo que fizemos em Madrid, mas será um jogo contra uma equipa que luta pela permanência", acrescentou.

E nesse sentido deixou claro que os jogadores "têm de estar no melhor nível, pois é uma equipa com jogadores experientes". "O que vamos tentar é estar a um melhor satisfatório para poder vencer o Paços para irmos à procura dos nossos objetivos. Para isso faço um apelo aos adeptos para aparecerem em grande número no estádio, sem divisões e numa demonstração de que o mais importante é o Sporting", sublinhou.

O anúncio da suspensão

Bruno de Carvalho anunciou ontem, sexta-feira, à tarde no Facebook a suspensão de todos os jogadores que partilharam nas redes sociais um comunicado em resposta às críticas do presidente do Sporting a alguns atletas após a derrota diante do At. Madrid, dos quartos-de-final da Liga Europa.

Ou seja, 19 futebolistas do plantel principal, entre os quais os capitães William Carvalho, Rui Patrício e Coates, estavam suspensos e iriam receber notas de culpa dos respetivos processos disciplinares.

A situação foi espoletada durante a tarde de sexta-feira, após uma manhã turbulenta em Alvalade, para onde os jogadores seguiram após regressarem de Madrid (10.30 horas) para serem submetidos a banhos e massagens. Foi nessa altura que os futebolistas exigiram a presença de Bruno de Carvalho para que tudo fosse esclarecido cara a cara. Só que o presidente, que não esteve com a equipa em Madrid, estava numa audiência na Procuradoria-Geral da República, não tendo por isso comparecido em Alvalade.

Ao que o DN apurou, foi o treinador Jorge Jesus - que sempre esteve ao lado dos jogadores - a amenizar o ambiente numa reunião com o plantel, que terminou com os jogadores a seguirem para casa, tendo ficado em aberto dois cenários: o boicote ao treino deste sábado ou um comunicado conjunto e público de todo o plantel. Ao início de tarde, os danos causados por este conflito pareciam controlados, mas por volta das 18.00 horas os capitães Rui Patrício e William Carvalho publicaram o comunicado nas respetivas contas de Instagram, tendo de imediato sido seguidos por outros elementos do plantel.

Não demorou muito até que Bruno de Carvalho explodisse na sua conta de Facebook, numa publicação que não estava aberta ao público e só disponível para os amigos daquela rede. O presidente anunciou a suspensão de todos os subscritores e passou ao ataque pois, segundo uma fonte do Sporting, não esperava esta reação de força dos jogadores e sentiu-se por isso traído. "Já estou farto de atitudes de miúdos mimados que não respeitam nada nem ninguém", escreveu o líder leonino, que foi mais longe:

Estas crianças mimadas julgam que vão longe, mas desta vez a minha paciência esgotou-se para quem acha que está acima do clube e de qualquer crítica

A publicação de Bruno de Carvalho representou o extremar de posições, bem patente no facto de alguns atletas que ainda não tinham partilhado o comunicado o terem feito após a reação do presidente: foram os casos de Rafael Leão, Doumbia, Wendel, Ristovski e Fábio Coentrão. Este último, aliás, foi um dos visados das críticas do líder leonino após o jogo de Madrid. Aliás, além do defesa-esquerdo também foram criticadas as atuações de Mathieu, Coates, Gelson, Fredy Montero e Bas Dost que, tal como Coentrão, foi acusado de ter visto um cartão amarelo diante do Atlético de Madrid por não querer jogar a segunda mão em Alvalade.

Já este sábado de manhã, alguns jogadores - Doumbia e Ruben Ribeiro - retiraram os comunicados das respetivas redes sociais.

Ameaçados? Rúben Ribeiro e Doumbia retiraram post das redes sociais

Rúben Ribeiro e Seydou Doumbia apagaram das respetivas redes sociais o comunicado de "todo o plantel" do Sporting publicado esta sexta-feira por 19 jogadores da equipa principal do clube, em resposta às críticas tecidas publicamente por Bruno de Carvalho após a derrota sofrida diante do Atlético de Madrid (0-2), na quinta-feira.

Segundo escreve O Jogo, o médio ofensivo português e o avançado costa-marfinense foram ameaçados de diversas formas, desde telefonemas que envolveram adeptos e ameaças aos familiares, tal como outros elementos do plantel, e optaram por apagar a publicação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG