Inácio já falou com Jesus: "Não sei se vai continuar"

Diretor-geral do Sporting admite que Rui Patrício pode ir para o Nápoles

Augusto Inácio falou sobre alguns dos assuntos do plantel do Sporting, no programa Trio D'Ataque, na RTP3. O diretor-geral dos leões admitiu que há negociações com o Nápoles por Rui Patrício e disse já ter falado com vários jogadores, descartando a hipótese de uma debandada por rescisões.

"Já falei com quase todos os jogadores. Gostei do feedback que tive. Senti um feedback bom, no sentido das coisas não serem tanto como pintam. Não senti que houvesse rescisões. O caso do Rui Patrício está entregue à administração, em termos de possível saída. O caminho é esse. Nápoles é um clube que quer Rui Patrício e há negociações nesse sentido", adiantou, referindo no entanto não ter falado com o guarda-redes.

Já sobre o treinador Jorge Jesus, Inácio disse que não sabe se ele vai continuar. "É verdade que falei com Jorge Jesus duas vezes por telefone. O presidente é que está a tratar dessa situação. Não sei se vai continuar. Sei que tem contrato. Se não houver desenvolvimentos, é treinador do Sporting", afirmou.

Além disso, o novo diretor leonino reafirmou o apoio e a crença num novo Bruno de Carvalho. "Se acredito em Bruno de Carvalho? Acredito que Bruno de Carvalho vai ser uma outra pessoa. Vai saber refletir e já tomou medidas importantes que demonstram isso. Tem de haver essa mudança. Já disse que acredito em Bruno de Carvalho se se mudarem algumas coisas. Deixa-me contente que já tenham sido feitas algumas", afirmou.

Depois explicou como foi convidado e os motivos que o levaram a regressar a Alvalade: "Foi numa terça-feira de manhã que o presidente do Sporting me ligou para uma reunião. Senti que o Sporting precisava de mim no seu futebol profissional. Acedi ao convite de corpo e alma, para ajudar o clube, para que as coisas corram de forma mais natural. Encontrei o Sporting com dificuldades e senti que o clube precisava de mim. Não sou o problema, serei sempre uma solução. Aceitei [o convite] porque sinto que tenho essa capacidade. Não posso voltar as costas ao clube."

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.