Bruno de Carvalho diz que o Benfica está "falido"

O presidente do Sporting, em mais um texto no Facebook, volta atacar os encarnados

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, voltou a atacar o Benfica na sua página oficial do Facebook. Desta vez, o líder leonino cita duas notícias - uma do DN online e outra do Desporto ao Minuto - sob os títulos "Luisão, Pizzi e Gaitán entre 11 jogadores com passes em penhor" e "Vendidos por 41 milhões, afinal quando tenderam Markovic e Oblak", respetivamente, para dizer que o Benfica "está falido".

"Dois exemplos de como, de forma duvidosa se tenta esconder que um clube está falido passando um atestado de cegueira aos seus adeptos e restante mundo desportivo", escreveu Bruno de Carvalho.

O presidente do Sporting voltou ainda a atacar o Benfica por causa da marcação do jogo com o V. Setúbal para segunda-feira e por causa da ausência de expulsões de jogadores encarnados: "Como foi fulcral as 120h de descanso e que com apenas um cartão amarelo visto continuam de forma duvidosa a deter os recordes em 30 jogos de menos cartões amarelos (61), vermelhos (0) e penáltis contra (0/1 de "mentira"), que tanto jeito dão num campeonato disputado ao ponto."

Segue o texto de Bruno de Carvalho na íntegra:

"Decidi esperar para poder ser refletido o conteúdo do meu post de Domingo.

É agora altura de explicar mais um pouco sobre a palavra "duvidoso" acrescentando uma vertente de "cegueira" colectiva.

Domingo expliquei o significado de "duvidoso", comprovando-se na íntegra como foi fulcral as 120h de descanso e que com apenas um cartão amarelo visto continuam de forma "duvidosa" a deter os recordes em 30 jogos de menos cartões amarelos (61), vermelhos (0) e penáltis contra (0/1 de "mentira"), que tanto jeito dão num campeonato disputado ao ponto.

Hoje junto 2 exemplos de como, de forma "duvidosa" se tenta esconder que um clube está "falido" passando um atestado de "cegueira" aos seus adeptos e restante mundo desportivo."

A seguir colocou as duas notícias publicadas no DN e no Desporto ao Minuto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG