Bruno de Carvalho diz que vai apresentar queixa-crime contra Rui Patrício e Podence

O presidente do Sporting desafia os sócios a pedir uma AG destitutiva: "avancem sem mais novelas"

O presidente do Sporting voltou ao Facebook para garantir que até 15 de junho o clube não irá negociar nenhuma renovação ou venda. Bruno de Carvalho avançou ainda que vai apresentar uma queixa-crime contra Rui Patrício e Podence, os jogadores que até agora apresentaram a rescisão de contrato, por "difamação e calúnia".

Num artigo que assume ser em seu "nome pessoal e de mais ninguém", o presidente do Sporting diz que os associados podem já na próxima segunda-feira apresentar nos serviços do Clube o pedido de uma AG destitutiva do Conselho Diretivo que, se cumprir a lei e os preceitos todos regulamentares, será realizada num espaço temporal de cerca de oito a dez dias.

"Entreguem e marcamos, ponto final! Transformamos o ponto de discussão da AG de dia 17 nesse pedido de destituição, com todas as condições de segurança e de fidedignidade dos resultados", escreve Bruno de Carvalho, elencando em seguida os "putativos candidatos".

Quanto a possíveis rescisões, o presidente do Sporting diz que está "farto de chantagens" e que por isso não vai negociar nenhuma renovação ou venda até 15 de junho.

Eis a publicação de Bruno de Carvalho no Facebook, na íntegra:

Em meu nome pessoal e não de mais ninguém. O Sporting Clube de Portugal tem tudo para ser feliz: 1. Eleições marcadas para a MAG e CFD. Quem foram os únicos até agora a apresentar listas cumprindo todos os preceitos legais e regulamentares? Nós. Espero até dia 22 que surjam muitas mais visto haver tantos putativos candidatos a tomar o poder;

2. Os associados podem já na segunda feira apresentar nos serviços do Clube o pedido de uma AG destituitiva do CD que, se cumprir a lei e os preceitos todos regulamentares, será realizada num espaço temporal de cerca de 8 a 10 dias - está nas mãos dos sportinguistas. Mas acabem as ameaças. Entreguem e marcamos ponto final. Transformamos o ponto de discussão da AG de dia 17 nesse pedido de destituição com todas as condições de segurança e de fidedignidade dos resultados;

3. O Sporting CP tem já tantos putativos candidatos que os Sportinguistas têm o futuro assegurado: Álvaro Sobrinho para dono da SAD com Ricciardi, Varandas, Figo, Pedro Baltasar, Poiares Maduro, Dionísio Castro, Rogério Alves, Pedro Madeira Rodrigues. E mais vão surgir. Não têm de ter medo. É decidir se quiserem eleições agora;

4. Farto de chantagens de alguns advogados e agentes. O Sporting CP, enquanto eu for Presidente, não vai negociar nenhuma renovação ou vendas - a não ser as já previstas - até 15 de Junho, por isso se querem chantagear com rescisões, rescindam já, pois nunca vos será dada razão e eu não cederei a chantagens. Se é para fazer, façam já, e em termos legais cá estaremos para defender a verdade e o Sporting Clube de Portugal. Se não é isso que querem mandem parar os vossos advogados e agentes;

5. As rescisões já apresentadas apresentam um crime gravíssimo de difamação e calúnia que não vai ser deixada em claro, pelo que, para além das questões desportivas e de indemnização ao Clube, ainda terão a braços um processo crime pelas acusações inacreditáveis que fizeram e que terão de provar em sede de processo cível;

6. Quero gerir com honra e prazer o Clube que amo mas, neste momento, é mais a honra que o prazer, pois a forma como o Clube é enlameado e os sportinguistas alvos de uma intoxicação sem precedentes, a mim fere-me a dignidade, orgulho e demonstra uma ingratidão que não mereço e, para além disso, estou farto de acções que não estão apoiadas na lei. Disto isto apelo para relerem os pontos 1, 2 e 3 e avançarem sem mais novelas. Está nas mãos dos associados, como sempre esteve, o presente e futuro do Clube. Mas chega de novelas e chantagens! Actuem! Na esperanca que o Sporting CP continue dos sportinguistas, Viva o Sporting Clube de Portugal!

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Madrid ou a vergonha de Prometeu

O que está a acontecer na COP 25 de Madrid é muito mais do que parece. Metaforicamente falando, poderíamos dizer que nas últimas quatro décadas confirmámos o que apenas uma elite de argutos observadores, com olhos de águia, havia percebido antes: não precisamos de temer o que vem do espaço. Nenhum asteroide constitui ameaça provável à existência da Terra. Na verdade, a única ameaça existencial à vida (ainda) exuberante no único planeta habitado conhecido do universo somos nós, a espécie humana. A COP 25 reproduz também outra figura da nossa iconografia ocidental. Pela 25.ª vez, Sísifo, desta vez corporizado pela imensa maquinaria da diplomacia ambiental, transportará a sua pedra penitencial até ao alto de mais uma cimeira, para a deixar rolar de novo, numa repetição ritual e aparentemente inútil.

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Agendas

Disse Pessoa que "o poeta é um fingidor", mas, curiosamente, é a palavra "ficção", geralmente associada à narrativa em prosa, que tem origem no verbo latino fingire. E, em ficção, quanto mais verdadeiro parecer o faz-de-conta melhor, mesmo que a história esteja longe de ser real. Exímios nisto, alguns escritores conseguem transformar o fingido em algo tão vivo que chegamos a apaixonar-nos por personagens que, para nosso bem, não podem saltar do papel. Falo dos criminosos, vilões e malandros que, regra geral, animam a literatura e os leitores. De facto, haveria Crime e Castigo se o estudante não matasse a onzeneira? Com uma Bovary fiel ao marido, ainda nos lembraríamos de Flaubert? Nabokov ter-se-ia tornado célebre se Humbert Humbert não andasse a babar-se por uma menor? E poderia Stanley Kowalski ser amoroso com Blanche DuBois sem o público abandonar a peça antes do intervalo e a bocejar? Enfim, tratando-se de ficção, é um gozo encontrar um desses bonitões que levam a rapariga para a cama sem a mais pequena intenção de se envolverem com ela, ou até figuras capazes de ferir de morte com o refinamento do seu silêncio, como a mãe da protagonista de Uma Barragem contra o Pacífico quando recebe a visita do pretendente da filha: vê-o chegar com um embrulho descomunal, mas não só o pousa toda a santa tarde numa mesa sem o abrir, como nem sequer se digna perguntar o que é...

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

"O clima das gerações"

Greta Thunberg chegou nesta semana a Lisboa num dia cheio de luz. À chegada, disse: "In order to change everything, we need everyone." Respondemos-lhe, dizendo que Portugal não tem energia nuclear, que 54% da eletricidade consumida no país é proveniente de fontes renováveis e que somos o primeiro país do mundo a assumir o compromisso de alcançar a neutralidade de carbono em 2050. Sabemos - tal como ela - que isso não chega e que o atraso na ação climática é global. Mas vamos no caminho certo.