Éder. Fintou todas as dificuldades para chegar ao topo

Cresceu numa instituição de acolhimento, começou a jogar nos distritais e tardou em afirmar-se: não foi fácil a ascensão do ponta-de-lança.

Não foi uma infância ou adolescência fácil, igual à da maior parte dos colegas da seleção nacional. Para Éder foi tudo mais difícil: o ponta-de-lança não se formou na academia de um dos melhores clubes do país nem sequer cresceu próximo dos pais. Mas cedo aprendeu a fintar as dificuldades, tal como agora finta os adversários, na liga francesa, ao serviço do Lille.

O avançado, de 28 anos, teve de subir a pulso, com algumas polémicas pelo meio. Mas já estava habituado a adversidades desde a infância. Éderzito (mais conhecido pelo diminutivo Éder) nasceu na Guiné-Bissau mas cedo viajou para Lisboa com os pais. Como eles não tinham condições para o criar, foi colocado num lar de acolhimento, nos arredores de Coimbra. Lá começou a jogar à bola (e partir janelas, o que lhe custou algumas reprimendas). E o resto é história.

Sempre acreditei. Sabia que era difícil, mas acreditava nas minhas capacidades e, com a ajuda dos amigos, consegui chegar onde cheguei.

No entanto, para Éder não foi fácil fazer essa história: começou por jogar no Adémia, dos distritais de Coimbra e teve de subir a pulso, até à I Liga. Pela Académica despontou e foi caso de polícia - depois de desertar a meio da noite do hotel onde estava a ser negociada a sua transferência para Inglaterra, a meio da época 2011/12.

Acabou por deixar Coimbra a custo zero e seguir para Braga. De lá - com algumas lesões pelo meio - deu o salto para o estrangeiro: não se afirmou no Swansea, da Premier League inglesa, e acabou a época emprestado ao Lille, da Ligue 1 francesa, de forma a não perder o lugar na carruagem dos convocados para o Euro 2016.

"Foi aqui que cresci e foi aqui que aprendi tudo. Por essa ligação, e por tudo o que o país me deu, optei por representar Portugal", em março de 2013, sobre a escolha da seleção nacional, em detrimento da da Guiné-Bissau, país onde nasceu

A seleção nacional já não é uma novidade para o jogador. Mas a dificuldade em marcar golos - só tem um em 23 internacionalizações - vale-lhe alguma contestação dos adeptos. O único que marcou terminou com um jejum de 39 anos sem vitórias ante a Itália: será que só está guardado para os grandes momentos?

Quero agradecer a João [Vieira

BI

Éderzito António Macedo Lopes

Data de nascimento: 22/12/1987 (28 anos)

Naturalidade: Guiné-Bissau

Altura: 1,88 m

Peso: 84 kg

Clube atual: Lille (França)

Clubes de formação: Adémia

Clubes representados: Adémia, Oliveira do Hospital, Tourizense, Académica, Sp. Braga, Swansea, Lille.

Títulos: Taça de Portugal (2011/12) e Taça da Liga (2012/13)

CARREIRA NA SELEÇÃO

Estreia: 11/09/2012, Portugal-Azerbaijão (3-0)

Internacionalizações: 23

Golos: 1

FASE DE QUALIFICAÇÃO

Jogos: 5

NÚMEROS

7 - os clubes representados enquanto sénior (Adémia, O. Hospital, Tourizense, Académica, Sp. Braga, Swansea e Lille)

21 anos - idade com que se estreou na I Liga, pela Académica

1 - presença em fases finais (Mundial 2014)

16 - número de golos marcados na melhor época da carreira (Sp. Braga 2012/13)

7 - valor da transferência em milhões de euros que o Swansea pagou ao Sp. Braga pelo avançado

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG