Dragão tenta curar feridas com Semedo e Galeno. Leão garante Slimani e Edwards

Mercado de transferências encerrou esta segunda-feira. FC Porto garantiu defesa central e o extremo do Sp. Braga. Sporting garantiu avançado e extremo. Benfica emprestou Ferro.

O mercado de inverno fechou à meia noite e o tempo dirá se as contratações de Rúben Semedo e Galeno pelo FC Porto chegam para acalmar a fúria de Sérgio Conceição, que este mês perdeu três dos melhores jogadores da equipa (Luis Díaz, Sérgio Oliveira e Corona). Depois do triunfo suado frente ao Marítimo (2-1), no domingo, o treinador do FC Porto não poupou a estrutura, acusando o clube de falta de planeamento que o obrigaria a redefinir objetivos, numa altura em que lidera o campeonato e ainda está na luta pela Taça de Portugal e Liga Europa.

Para o central Rúben Semedo pode ser o euromilhões da carreira. Não tanto pelo ordenado chorudo, mas pela chegada a um grande depois de cinco anos em que foi mais notícia por motivos judiciais que desportivos - foi detido pelo menos cinco vezes e condenado uma vez, tendo inclusive ficado alguns meses de prisão. Poucos se atreveriam a dar nova (e talvez a última) oportunidade para Rúben se destacar desportivamente. O FC Porto assumiu esse risco. Para já até final da época, por empréstimo. Depois logo se vê, sendo que o acordo com o Olympiacos prevê uma opção de compra de 5, 5 milhões de euros.

Formado no Fofó, o defesa brilhou no Sporting ao ponto de despertar o interesse de um colosso espanhol, o Valência, onde nunca se chegou a impor. Jogou ainda no Villarreal, no Huelva e no Rio Ave. Agora atuava no Olympiacos, que aceitou libertar o jogador, que já tinha recusado juntar-se ao Bordéus para poder ser dragão. Vai vestir a camisola 35 azul e branca.

Já Galeno está de regresso ao Dragão e por números surpreendentes. Em 2019, o extremo não convenceu Sérgio Conceição e acabou por assinar pelo Sp. Braga, que pagou 3, 5 milhões de euros, ficando o FC Porto com direito a receber 50% de uma futura venda ou poder resgatá-lo por nove milhões de euros. Cláusula que os dragões acionaram no último dia do mercado.

Galeno assinou até 2026 e ficou com uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros. Foi esta a prenda que Pinto da Costa quis dar a Sérgio Conceição depois de lhe ter roubado o melhor jogador do campeonato (Luis Díaz) para o vender ao Liverpool por 45 milhões (negócio pode chegar aos 60 milhões). Sérgio Oliveira foi emprestado à Roma de Mourinho até final da época e com uma opção de compra do passe fixada nos 13 milhões. E Corona, que estava em final de contrato e iria sair a custo zero em junho, mudou-se para o Sevilha deixando três milhões de euros no cofre portista.

Os portistas inscreveram ainda o avançado Fernando Andrade.

Slimani de regresso a Alvalade

O mercado fechou e João Palhinha, Pedro Gonçalves, Matheus Nunes e Gonçalo Inácio não saíram de Alvalade. E essa é a melhor notícia para Rúben Amorim, que assim manteve a estrutura do campeão e ainda recebeu dois reforços: Marcus Edwards e Slimani.

O extremo inglês assinou um acordo até junho de 2026 e um ordenado líquido de cerca de 800 mil euros. Os leões aceitaram pagar oito milhões de euros por 50% do passe do jogador e ceder ainda o lateral-direito Bruno Gaspar em definitivo e o extremo Geny Catamo, por empréstimo.

Já Islam Slimani desvinculou-se do Lyon durante a tarde de segunda-feira e já não foi convocado para o jogo com o Marselha para poder viajar para Lisboa e assinar pelos leões por um ano e meio. O avançado argelino de 33 anos regressa a Alvalade seis anos depois de ter saído (2013-2016).

O plantel do Sporting perdeu neste mercado Tiago Tomás e Jovane Cabral. O jovem avançado foi emprestado por uma época e meia ao Estugarda, enquanto o extremo foi ontem cedido à Lázio até junho e com uma opção de compra de cerca de oito milhões. A transferência deu entrada minutos antes do fecho do mercado em Itália (19.00, em Lisboa).

Já o Benfica aproveitou o último dia do mercado de transferência para arrumar a casa e apenas uma contratação modesta. O clube da Luz emprestou o central Ferro ao Hajduk Split e contratou um jovem central brasileiro de 18 anos. Tiago Coser assinou contrato até 2026 e apesar do Benfica não ter divulgado o valor da transferência, o passe do central custou 1,5 milhões de euros. Segundo a imprensa desportiva, o clube da Luz recusou uma proposta inglesa por Darwin, no valor de 50 milhões de euros.

Gaitán de regresso a Portugal

Entre os negócios mais mediáticos do fecho do mercado, destaque também para o regresso de Gaitán ao futebol português. O extremo argentino, que já brilhou no Benfica e jogou ainda no Sp. Braga, vai jogar no Paços de Ferreira até final da temporada, com mais um ano de opção. Já o Famalicão garantiu o central Diogo Queirós por empréstimo do Valladolid. Veja aqui a lista completa das transferências concluídas no último dia do mercado.

Quanto a Samuel Lino vai ser reforço do Atlético de Madrid, mas o extremo do Gil Vicente só se junta a João Félix no emblema de Madrid no verão. O valor da transferência ainda não foi revelado, mas será certamente um jackpot para o clube de Barcelos. Contratado em 2019 ao São Bernardo, Samuel Lino tem sido uma das figuras da campanha positiva do Gil Vicente este ano e até foi associado ao FC Porto para o lugar de Luis Díaz.

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG