Exclusivo Roger Schmidt admitiu interesse em Ricardo Horta. Sp. Braga não abdica de 20 milhões

Técnico alemão decidiu abrir o treino de domingo aos adeptos e falou sobre a pressão de ser campeão. A forma de jogar pode ser adequada às características dos jogadores. Quer plantel com 26 atletas e fará ajustes para a semana.

Frontal, Roger Schmidt não fugiu aos temas quentes do mercado, como a contratação de Ricardo Horta, na primeira conferência de Imprensa como treinador do Benfica e colocou os adeptos em primeiro lugar. "Estou ansioso por ter o estádio cheio e os adeptos do nosso lado, isso faz parte do Benfica. Se estivermos ao melhor nível podem ser grande motivação para os jogadores. Espero que no próximo domingo venham ao estádio, vamos fazer um treino aberto. Queremos conectar o clube, os jogadores e os adeptos", disse, ontem, o novo técnico encarnado.

Segundo o alemão, na época passada, "o FC Porto fez muitos pontos e mereceu ser campeão", mas "o passado não importa nada" e na temporada 2022-23, "o Benfica tem de lutar pelo título, que é o principal objetivo". Para o técnico, a pressão de ser campeão é inerente a um clube de topo: "Mesmo que tivéssemos sido campeões haveria essa pressão. Os responsáveis do Benfica, como o presidente e o diretor desportivo, acreditam que sou a pessoa certa para ser campeão e quero mostrar que fizeram a escolha certa. Esta é a pressão de assinar por um clube de topo, em qualquer liga. Não quero focar-me na pressão, mas sim na motivação de deixar os benfiquistas felizes. Não sinto a pressão."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG