Oficial: Comité Olímpico decide não banir a Rússia

Haverá critérios exigentes de seleção de atletas e a responsabilidade ficará nas mãos de cada federação

O Comité Olímpico Internacional (COI) decidiu não suspender a Rússia de todas as modalidades nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, na sequência do escândalo de doping. As entidades russas, no entanto, terão que seguir um criterioso programa de seleção dos seus atletas, com exames detalhados, algo que ficará sob a responsabilidade das respetivas federações, que terão o poder de decidir s excluem ou não atletas.

Esta decisão, contudo, não interfere no atletismo. Nesta modalidade específica, o Tribunal Arbitral do Desporto já decidiu que a Rússia não pode participar.

A decisão contrária à exclusão total dos atletas russos foi tomada depois de a comissão executiva do COI ter analisado um relatório divulgado na passada segunda-feira pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), segundo o qual o Governo russo dirigiu um programa de dopagem no desporto com apoio estatal, com participação ativa do ministro do Desporto e dos serviços secretos.

Na passada quarta-feira, o Comité Olímpico Russo (COR) anunciou a lista de 387 atletas de 30 modalidades selecionados para o Rio2016, que incluía os 68 cujo recurso foi rejeitado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), quanto à exclusão coletiva imposta pela Associação de Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), por violações ao código antidopagem e à carta olímpica.

A Rússia, segunda potência mundial do atletismo, atrás dos Estados Unidos, foi suspensa em novembro de 2015 após um 'demolidor' relatório independente da AMA, que denunciava um esquema de doping institucionalizado no país.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG