Ricardo Quaresma. O desejo de acabar no FC Porto e ver Portugal campeão do Mundo

Jogador de 38 anos está sem clube, mas garante que ainda não é hora de pendurar as chuteiras.

Aos 38 anos, Ricardo Quaresma ainda não pensa em dizer adeus aos relvados. Sem clube, após rescindir com o Vit. Guimarães, o jogador garante que tem propostas e "ainda há uns aninhos" para jogar. "Tenho recebido propostas, mas temos de pensar em tudo, mulher, filhos, no que é melhor. Já não falta muito para decidir isso", responder quando questionado sobre o seu futuro. Mas em entrevista à Sport TV, lembrou que "hoje em dia não é questão de dinheiro, é questão de me sentir feliz".

"O mais importante para um jogador, ainda para mais com a idade que tenho e na fase em que estou... tenho é de me sentir feliz e desfrutar do futebol", disse o internacional português, considerando que "dificilmente" voltará a alinhar na I Liga, apesar desse sonho de acabar de dragão ao peito: "Toda a gente sabe disso. Mas o FC Porto tem um plantel fantástico e não estou a pensar nisso..."

Sobre Cristiano Ronaldo, que também tem estado neste defeso com o futuro incerto, apesar de contratualmente ligado ao Manchester United, Quaresma limitou-se a dizer que o amigo Cristiano "tem idade suficiente para saber aquilo que quer e não quer", mas não o imagina a acabar na liga portuguesa.

Questionado sobre o I Liga 202-23, que começa já dia 5, com o Benfica-Arouca, na Luz (20.15, BTV), Ricardo Quaresma vê o campeão, FC Porto, como o principal favorito em virtude do trabalho desenvolvido "há cinco anos" pelo técnico, Sérgio Conceição, que tem feito verdadeiros "milagres".

A carreira do extremo, quatro vezes campeão português (três pelo FC Porto e uma pelo Sporting), além de campeão europeu com o Inter Milão, sob o comando de José Mourinho, teve ainda passagens pelo futebol turco e dos Emirados Árabes Unidos, além da transferência inicial dos leões para o FC Barcelona em 2003.

A seleção é um capítulo encerrado na carreira. Como adepto, Quaresma espera que a seleção nacional atinja o "sonho" de "ganhar o Mundial" do Qatar 2022, elogiando mesmo os jogadores mais jovens e o "grande treinador", Fernando Santos. "Como português e adepto de futebol, quero que a nossa seleção alcance aquilo que é o nosso sonho - ganhar o Mundial -, sabendo que é difícil e que temos de ter os pés bem assentes na terra porque há seleções fortíssimas", disse, à margem do evento publicitário da BetClic, em Lisboa.

O campeão europeu (França 2016) excluiu a hipótese de poder voltar a ser convocado: "A seleção está muito bem entregue a esta juventude e, depois, tem o Cristiano [Ronaldo] na frente. Esta juventude tem muita qualidade. São jovens que jogam em grandes clubes e jogam mesmo, não estão de passagem. São importantes nos clubes em que estão e preparados para altos voos."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG