Exclusivo Os Águias de Alpiarça. A voar desde 1922, agora com ajuda da senhora presidente

Luísa Gargalo é presidente desde 2015 e assume missão de formar "nas décadas de 1960 e 1970, chegando a vencer a Volta a Portugal.

"Primeiro entre os primeiros". Os Águias de Alpiarça fazem por honrar o lema cravado na escultura do artista da terra, Armando Ferreira, que embeleza a praça em frente à sede do centenário clube ribatejano. Depois de ontem ter festejado 100 anos, mais do que olhar para os troféus que espelham um passado glorioso a nível local, há que olhar para o futuro. A presidente Luísa Gargalo é a imagem do progresso do clube de Alpiarça, que ganhou expressão nacional nos anos de 19 60 e 1970 à boleia do ciclismo e de nomes como Marco Chagas.

Reza a lenda popular - João Florêncio, presidente da Mesa da Assembleia Geral, conta-a como sendo uma verdade absoluta e inquestionável - que foi a necessidade que fez o engenho. Neste caso, a paixão pelo ciclismo enraizada nos alpiarcenses. Lá para os anos de 1920 a bicicleta tornou-se um meio de transporte muito sedutor para quem tinha de ir trabalhar para o campo. Podia não haver pressa para ir trabalhar, mas no regresso a casa, depois de um duro dia de trabalho na lavoura, era um ver-se-te-avias para chegar a casa. Assim começaram os duelos nas estradas planas da Lezíria, região onde ainda hoje o melão, o tomate e o milho são a principal fonte de rendimento de um concelho com pouco mais de sete mil habitantes, sendo que um em cada sete tem coração de águia rubro-negra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG