O conselheiro de milionários que quer levar o Lille ao topo

Luís Campos ajudou o Mónaco a reerguer-se e agora aceitou o convite de um investidor que vai comprar o clube de Éder e Rony Lopes

Depois do Mónaco, Luís Campos, 52 anos, prepara-se para iniciar um novo projeto no futebol francês. O português especialista em scouting chegou a acordo com o empresário Gérard Lopez para ajudar a reerguer o Lille, clube no qual atuam os portugueses Éder e Rony Lopes, e que está prestes a ser adquirido pelo empresário hispano-luxemburguês. A sua missão será um pouco à imagem daquilo que fez no Principado, como conselheiro do milionário russo Dmitry Rybolovlev, proprietário do clube, com palavra nas contratações e vendas, mas com influência noutras áreas.

"Apreciei a forma profissional e a paixão pelo futebol que senti em todas as conversas que mantive com Lopez. Sei que isso vai permitir-nos construir algo de muito positivo no novo projeto que ele tem para o Lille", disse Campos através de um comunicado, pois, para já, e depois de contactado pelo DN, disse não querer falar sobre o novo projeto. "É uma pessoa com uma grande experiência e capacidade de trabalho. Vai tornar-se uma peça muito importante na construção do que gosto de chamar a futura casa do Lille. É um edifício que está a ser levantado com critério e com pessoas de qualidade", acrescentou Gérard Lopez.

Assim que o investidor se tornar proprietário do atual 18.º classificado da Liga francesa e Campos entrar em funções, a ideia é dar início a um projeto que em dois ou três anos faça o Lille regressar ao topo do futebol francês - o último título de campeão foi em 2010-11, quando o clube venceu igualmente a Taça de França.

Do banco ao scouting

O interesse de Campos pela área do scouting coincidiu com a sua saída do Beira Mar, na temporada 2004--2005. Para trás tinha ficado uma carreira de treinador com altos e baixos, sobretudo marcada pelos acontecimentos na época 2002-03, quando começou a temporada no V. Setúbal, saindo depois para o Varzim, e os dois clubes desceram de divisão. Mas também teve momentos bons, como a subida do Gil Vicente à I Liga em 2000-01. Numa entrevista recente ao jornal O Jogo, confessou que esteve perto de treinar o Benfica em 2001-02. Hoje já não tem ambições de voltar ao banco, pois "sente-se bem na pele de conselheiro de milionários que apostam na compra de clubes para os reerguer com a sua ajuda", como confessou ao DN uma fonte próxima de Luís Campos.

Apercebendo-se da importância do scouting, e mexendo-se bem no meio, começou por trabalhar para um fundo de jogadores que na altura abastecia importantes emblemas europeus, e em 2012 aceitou o convite do amigo José Mourinho para integrar a equipa técnica do Real Madrid, como olheiro de jogadores e observador dos clubes rivais. No Real teve oportunidade de abrir os horizontes e aumentar a sua rede de contactos.

Chegou ao Principado na época 2013-14 para ser conselheiro desportivo de Dmitry Rybolovlev, numa altura em que também tinha um convite de Mourinho para integrar os quadros do Chelsea. Teve palavra nas contratações de jogadores importantes como Martial, Carrasco, James Rodríguez, Falcao, Bernardo Silva, entre outros. Muitos renderam depois muitos milhões de euros ao Mónaco.

Orgulha-se de ter ajudado a equipa treinada por Leonardo Jardim a ser nos últimos anos um dos clubes que mais encaixaram com vendas de jogadores, muitos deles com a intermediação de Jorge Mendes, empresário de quem é muito próximo. Foi ainda responsável por indicar a contratação de vários jovens franceses que atualmente se valorizaram e representam as seleções jovens.

Mas no Mónaco foi mais do que isso, pois ajudou a profissionalizar o clube que hoje marca presença na Liga dos Campeões e dá luta ao Paris-Saint Germain na liga francesa. Fonte próxima de Luís Campos contou ao DN que quando o conselheiro chegou ao Mónaco só havia uma marquesa no departamento médico, o balneário não tinha comodidade e não havia um sistema de vídeo implementado.

Apontado a meio mundo

No final de junho, um comunicado conjunto anunciou a sua saída do Mónaco. E desde então os rumores foram constantes em torno de Luís Campos. Começou por ser associado ao Manchester United para voltar a trabalhar com José Mourinho, desta feita no Manchester United. E também ao Valência e ao Espanyol. Mais recentemente, a imprensa francesa apontou-o ao Real Madrid, aludindo ainda ao interesse do AC Milan e Marselha.

A verdade é que Luís Campos esteve mesmo em negociações com o clube marselhês, curiosamente também convidado por um investidor milionário, o norte-americano Frank McCourt, que adquiriu neste mês o clube por 45 milhões de euros. Mas as partes não chegaram a acordo, até porque ao mesmo tempo Campos estava em conversas com o empresário que vai comprar o Lille e agradado com o projeto que acabou por aceitar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG