Messi condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal

A Audiência de Barcelona condenou jogador e o pai à mesma pena de cadeia, mas nenhum deverá ir para a prisão

O futebolista Lionel Messi foi esta quarta-feira condenado pela Audiência de Barcelona a 21 meses de prisão por fraude fiscal, anunciam vários meios de comunicação da Catalunha, citados pelo jornal espanhol El País. O pai do jogador foi condenado à mesma pena.

Messi e o pai estavam acusados de defraudar em 4,1 milhões de euros o estado espanhol, através de uma estrutura de empresas sedeadas em paraísos fiscais. Essa estrutura terá permitido a Leo Messi e Jorge Horacio, o pai do jogador do Barcelona, não pagar em Espanha, entre 2007 e 2009, os impostos sobre os lucros com os direitos de imagem de Messi.

A sentença foi comunicada hoje a ambas as partes, indica a agência Efe.

Por se tratar de uma pena inferior a dois anos, não deverá obrigar a que nenhum dos dois vá efetivamente para a cadeia - os juízes espanhóis admitem pena suspensa quando não há antecedentes criminais e as penas não superam os 24 meses.

Em junho, durante o julgamento, a procuradoria de Barcelona tinha admitido não haver provas contra Messi, mas pedira ano e meio de prisão para o pai do futebolista. Já o Advogado-Geral do Estado espanhol pedira 22 meses e 15 dias de cadeia para ambos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG