Jonas e Bas Dost, os matadores mais rápidos do que a própria sombra

Apesar das diferenças entre os dois goleadores, quem já os defrontou garante que a melhor forma de os parar é a mesma

Mais rápidos do que a própria sombra. A frase pode soar um pouco exagerada para definir Jonas e Bas Dost, os goleadores de Benfica e Sporting que vão estar frente a frente esta noite (21.30, BTV) no relvado do Estádio da Luz, mas serve para destacar as elevadas percentagens de eficácia que ambos têm revelado desde que chegaram a Portugal.

Jonas é o líder da lista de melhores marcadores do atual campeonato, tendo mais golos marcados (18) do que jogos disputados (15), o que se traduz em um golo a cada 71,6 minutos, sendo por isso o jogador que menos tempo precisa para colocar a bola dentro das balizas adversárias. Bas Dost, por sua vez, é o segundo melhor goleador do campeonato e demora um pouco mais a caçar as suas vítimas, pois precisa de 103 minutos para marcar um golo, contabilizando 13 golos em 15 jornadas da Liga. Ambos são essenciais para os seus treinadores, pois o brasileiro representa 49% dos golos do Benfica de Rui Vitória, enquanto 41% dos golos do Sporting de Jorge Jesus são do holandês.

Nos primeiros cinco meses do campeonato, ambos podem orgulhar-se de terem feito um hat-trick cada, tendo Jonas conseguido bisar por três vezes, mais uma do que Bas Dost, que tem menos um penálti marcado (três) do que o benfiquista. Contudo, o brasileiro apenas não faturou em dois jogos, bem menos do que as seis partidas em que o holandês ficou em branco.

Há um dado interessante que faz que sejamos levados a dizer que estamos em presença de dois clássicos goleadores de campeonato. A média de golos baixa drasticamente se juntarmos as partidas das outras provas da temporada, pois Jonas apenas marcou mais três golos nos restantes onze jogos da época, pior do que o registo de Bas Dost, que soma mais quatro remates certeiros em outras tantas partidas. Este é um dado que confirma as temporadas anteriores destes dois avançados. É que o holandês, que chegou ao Sporting no início de 2016-17, terminou a temporada passada com 34 golos em 31 jogos do campeonato, tendo feito mais dois golos nos outros dez desafios, enquanto Jonas, apenas na primeira época de águia ao peito (2014-15), conseguiu, nas restantes provas, médias semelhantes às do campeonato, faturando onze vezes em oito partidas, além dos 20 remates certeiros em 27 jogos da Liga.

Esta noite, no relvado da Luz, Jonas irá tentar estrear-se a marcar em dérbis com o Sporting, uma das duas equipas que ainda não constam da lista de vítimas do brasileiro (a outra é o Desp. Chaves), enquanto Bas Dost tem o desafio de faturar no reduto das águias pelo segundo ano consecutivo.

Kaká, central brasileiro de 36 anos, sabe o que é defrontar os dois goleadores quando representava o Tondela e assume que "são muito difíceis de marcar", pois "qualquer segundinho de falta de atenção eles aproveitam e marcam". O atual jogador do Varzim considera que se trata de "jogadores diferentes", destacando que "Jonas é mais técnico e muito inteligente a sair da área e a servir os companheiros", enquanto "Bas Dost é um autêntico finalizador e faz golo à mais pequena oportunidade, se o defesa perde tempo ele antecipa-se e marca". Apesar das diferenças, Kaká defende que só há uma forma de parar qualquer um deles: "Temos de manter a atenção durante todo o jogo."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG