João Sousa crê que ainda pode superar o seu melhor ranking

O tenista João Sousa, 48.º do ranking mundial, afirmou hoje que é possível superar a sua melhor posição de sempre na tabela (28.º lugar), depois de se ter tornado o primeiro português a vencer o Estoril Open.

Recebido hoje na Câmara Municipal de Guimarães após ter vencido, no domingo, a única prova lusa do circuito ATP - derrotou o norte-americano Frances Tiafoe por duplo 6-4 -, o vimaranense considera ainda ser possível ultrapassar a marca atingida em maio de 2016, após ter chegado aos quartos de final do Masters 1000 de Madrid (Espanha).

"Sim, porque não [superar o 28.º lugar]? É um objetivo que temos em mente, sem dúvida. Não vou negá-lo. Como disse, há muito trabalho a fazer. Temos vindo a trabalhar muito bem. Acho que estamos no bom caminho. Ser perseverante é muito importante", disse, à margem da homenagem do salão nobre dos Paços do Concelho.

No rescaldo da terceira vitória no circuito, todas elas em torneios ATP 250 - já vencera em Kuala Lumpur (Malásia), em 2013, e em Valência (Espanha), em 2015 -, João Sousa realçou que, para subir de patamar, falta-lhe ainda "ser melhor jogador" e "alcançar o melhor nível de ténis", pelo que precisa de "continuar a trabalhar".

O tenista aproveitou ainda para recordar a "semana de sonho" vivida no Clube de Ténis do Estoril, que o levou ao "melhor título da carreira", tendo sublinhado o bem-estar físico e mental que o levaram a acreditar na vitória em todos os jogos da prova e o "carinho" que sentiu e continua a sentir da parte dos portugueses.

"Consegui vencer uma final muito emotiva, com uma entrada em que começaram a cantar o hino nacional. São momentos que vão ficar na minha memória para sempre", lembrou.

Após a primeira vitória em terra batida, na quinta final nesse piso - soma 10 finais na carreira -, João Sousa regressa à competição já na próxima semana, no Masters 1000 de Roma (Itália), onde promete "entrar com tudo para fazer um bom torneio", mas "sem expectativas" quanto a resultados.

Apesar de querer chegar a um "grande nível" e de estar motivado para "alcançar ainda melhores títulos", João Sousa realçou que não sente agora mais responsabilidade para alcançar resultados ainda melhores do que os já atingidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG