Telma Monteiro satisfeita com o pleno de medalhas em Europeus

Com cinco títulos europeus, uma medalha de prata e seis de bronze, Telma Monteiro indicou que o seu próximo objetivo passa por "começar bem" a qualificação olímpica

A portuguesa Telma Monteiro assumiu-se ontem à noite satisfeita com o pleno de medalhas nas 12 participações em campeonatos da Europa de judo, à chegada a Lisboa, no aeroporto Humberto Delgado.

"Estou bastante contente, não é só mais uma medalha, é a 12.ª consecutiva nos campeonatos em que estive presente", referiu a judoca do Benfica, que, na quinta-feira, em Telavive, conquistou a medalha de bronze na categoria -57 kg.

Telma Monteiro foi relegada para a repescagem pela kosovar Nora Gjakova, que viria a sagrar-se campeã europeia, e assegurou o terceiro lugar do pódio ao derrotar a húngara Hedvig Karakas e a francesa Sarah Leonie Cysique.

"Não faltou nada, é uma categoria muito concorrida, muito difícil manter resultados de nível, todos os anos o pódio muda, mas a verdade é que eu estou sempre lá, isso é extremamente positivo", afirmou, recordando que Gjakova "tirou vantagem" do desgaste físico no combate entre ambas, decidido no ponto de ouro.

A judoca 'encarnada' reafirmou a sua ambição, que a levaram a prosseguir a carreira após a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Rio2016, com "a certeza que ia continuar no topo" e com o objetivo de "chegar às medalhas".

"Não tenho limites, o meu objetivo é sempre ganhar medalhas e, obviamente, subir um patamar. É um desafio, embora seja candidata na maior parte das vezes, é sempre difícil, um desafio, mas, mentalmente, mantenho-me muito forte e confiante", assegurou.

Com cinco títulos europeus (2006, 2007, 2009, 2012 e 2015), uma medalha de prata (2011) e seis de bronze (2004, 2005, 2010, 2013, 2014 e 2017), Telma Monteiro indicou que o seu próximo objetivo passa por "começar bem" a qualificação olímpica, que tem início em maio, sem se comprometer com metas a longo prazo.

"A única coisa que posso prometer é trabalho, porque a confiança decorre do trabalho diário. Sou sempre um alvo a abater e enquanto isso acontecer é bom", rematou.

Ler mais

Exclusivos